ALZHEIMER PODCAST

pra esquecer das coisas ruins, pra lembrar das coisas boas

MARY O AND THE PINK FLAMINGOS

Surf-punk psicodélico do jeito que diabo gosta

PAQUETÁ

O fino do surf music underground

29.5.11

Aniversário com um toque fyno de brega



Bom negadis, era mês de maio, frio comendo o couro dos toscos goianienses, pecuária fazendo a alegria de agroboys e cowgirls daqui da região e em meio a essa "tradição" sertaneja que não se pode arrancar da capital, no passado dia 21 do mês das mães o selo underground Two Beers Or Not Two Beers, liderado pelo incansável Segundo, festejava os 10 anos de existência e resistência dentro do cenário punk/hardcore/metal, com apresentações de bandas locais e tendo como atração principal o conjunto de música rápida Merda, vinda diretamente do Espírito Santo e liderada pelo doente Sr. Mozine. Do lado de fora do recinto já havia alguns infelizes esperando o início do círio, alguns bebendo, outros ouvindo e curtindo um bom brega nacional oitentista e outros apenas destilando charme elegância nas calçadas da Rua 24. Beburas, papos descolados, comentários de todos os tipos acerca de meu fyno visual davam o tom nas mesinhas amarelas localizadas em frente ao local em que iria ocorrer toda essa rapariguagem. Conversa vai, conversa vem, resolvi adentrar no local do festejo para dar início ao meu ritual de oferendas daquela tarde/noite. Certo era que eu já estava meio embriagado, pois horas antes eu passara num cabarézim treta chamado Maria Maria para ver como estava o local depois da nobre reforma que aumentara o estabelecimento de cunho familiar de dois para três cômodos, ambiente esse que agora tinha banheiro e piso de cêra verde, abandonando o já tradicional "chão de terra" tão apreciado pelos membros inferiores dos fiéis freguêses do cabaré. Pois bem, voltando para o assunto da festança que ocorreria no Old Studio, percebi que havia perdido a apresentação do grupo Leila Lopes, banda que nunca vi uma apresentação e que perdi mais uma oportunidade de ver os bacharéis ao vivão. Ponto negativo para a minha pessoa e para a minha bebura desrregulada!
Então fui perambular nos cômodos do recinto, vendo os elegantes desfilarem em trajes perfeitamente toscos numa estica bem charmosa e decadente. Atentei-me que os beborríves do Puro Álcool tinham começado seus ritos daquela tarde/noite com um hardcore/punk bem tosco e chapado, uma verdadeira exaltação ao mé, granadinha e demais bebidas de porte fino. Primeira vez que vi os diplomatas e gostei das poucas sinfonias que vi sendo bem orquestradas por aqueles que eu considerei brilhantes músicos boêmios. Bom, fui tomar fôlego do lado de fora da salinha e nesse intervalo começava uma frenética discotecagem que passeava pelos mais lindos cantores bregas desse país. Adelino Nascimento, Carlos Santos, Julio Nascimento, Bartô Galeno e demais belezuras animavam algumas dezenas de toscos ali em uma das pequenas salinhas do Old. O momento ápice da fuleragem foi quando começou a tocar os remixes do DJ Cremoso, com a figura do Sr. Mozine bailando de forma bem atraente. Intervalo para a cabarézagem, pois os os bonitos do Tirei Zero iriam dar início ao concerto. E amigo, os jóvens estão cada dia mais bonitos no palco, com a galhere gritando as cantigas de forma bem intensa, lembrando por hora a histeria do público juvenil para com essas bandas coloridas da nova geração. Perdi uns 3 quilos de meu lindo corpinho na apresentação dos engenheiros. Festejo terminado, a safadeza do brega voltava a tomar conta do ambiente, casais apaixonados dançando de rostos colados, catuabas e mais catuabas degustadas pelos joviais presentes e o que se via era a negadis suando mais que panela de pressão e fazendo muito sabão no pé de tanto bailar. Pequena pausa na cachorrada, pois o Against adentrava no calor da salinha para destilar sua agressão sonora. E jóvens, a banda é simplismente linda de morrer se apresentando ao vivo, destaque mais que disparado para o batera e a sua brutal técnica ao demonstrar suas habilidades com as duas baquetas. Show de tirar o fôlego, a roupa, ficar pelado fazendo toscas rodas de hardcore e tudo mais, enfim..., banda bem boa de se ver, meus amados. Vazei da salinha, fui beber mais um pouco de líquidos alcóolicos, conversar acerca de política, economia e cinema europeu com alguns intelectuais presentes, como por exemplo o galã da meia noite, o Seu Wilson e o mascate de feira interiorana Tulio Big Nose. Após essa breve e rica troca de informações acompanhada de um chique carotinho de catuaba, fui ver a aoresentação do WxCxM, com novo baixista e com uma nova pegada que me deixou bem de boca aberta. Slake destruindo nos vocais, Júlio amaciando de forma bem sutil o seu pandeiro e posso dizer que o show dos lindos tá bem pressão de se ver, coisa bonitinha do papai dançar. Naquela altura eu já estava bem alterado por conta do álcool e minha pessoa estava parecendo aqueles bonecos de Olinda, com os braços balançando mais que caçamba que transporta porco capado. Mais mé pra não perder a tradição e vi que tinha perdido boa parte do show do Merda, consegui pegar parte do converto a tempo, destacando a lynda guitarra do mestre da guitarrada Sr. Fábio Mozine, instrumento com um design digno de inveja gorda. Os bonitos fecharam a apresentação com o clássico "Quando" do eterno Rei Roberto Carlos, mais conhecido entre os íntimos como "perna de pau dos cabelos volumosos". Só digo que a noite foi memorável, divertida, público bem animado, conversas muito boas e que a Two Beers comemore mais e mais anos de resistência dentro desse cenário que por vezes desanima. Beijo no coração, meus amores!

Fotos por: Nati Simão

27.5.11

Flesh Temptation - Beyond The Vision - LP(1993)






E aí negadis, é o seguinte, estou disponibilizando um disco de uma banda "dazantiga" aqui da cidade, falo do conjunto de death metal Flesh Temptation, banda dos primórdios da cena metal daqui da cidade. Não tenho muita informação acerca do grupo, apenas que após o fim da banda alguns integrantes formaram o que hoje é conhecida aqui na nossa província como Spiritual Carnage. "Beyond The Vision" é de 1993, lançado em vinil, contendo 3 cantigas do Lado A e 4 cantigas do Labo B, com todas as letras em inglês. Esse bonito post vai para a galhere que frequentava os cemitérios de Goiânia, roubava cruzes, crânios, acendia velas pretas, fazia ritos com galinhas roubadas dos vizinhos e oferendava para o querido satanás de rabo e que hoje são pais de família e que relembram as histórias com muita emoção e lágrimas nos olhos! Beijos meus queridos!!!


Myspace: Flesh Temptation(Não...)

Download:
Flesh Temptation - Beyond The Vision - LP(1993)

20.5.11

Manicômio - Crossover Zika - Demo(2011)





Manicômio é um conjunto musical formado em setembro de 2010. A orquestra segue a linha hardcore/crossover, fazendo uma parada bem old school, com fortes influências de D.R.I., Ratos de Porão, Lobotomia, No-Violence e tantas outras bandas harmoniosas que seguem essa linha de som. "Crossover Zika" é uma demo dos bonitos soltada nesse ano de 2011, gravação meio suja(gostei muito do naipe da audição do registro), 6 cantigas(com direito à uma versão para "Manicômio" do Lobotomia), letras de protesto, sarcásticas e a capa da demo foi paixão à primeira vista, coisa de maloqueiro/vida loka/aba reta/bigode Mano Brown/monarcão. A capa da bolachinha soou como uma homenagem aos vagabundos que tem o spray como um membro de seu corpo, ou seja, referência total ao grapixo, pixo, protesto urbano, morô mano! Se você não gosta, odeia esse tipo de manifestação, isso é um direito todo seu, só tente não julgar as pessoas que vomitam as desgraças que as cidades grandes oferecem todos os dias em forma de opressão policial, mendigagem nas ruas, ônibus lotados e tal... através de riscos em prédios abandonados, monumentos, lojas e o que mais for necessário para sujar. Enfim o registro é uma cachorrada que só, destaque para a última faixa e se possível ouça esses sons com o rabo cheio de mé e com uma trança de fumo no pescoço. Beijos, até mais ver!


Myspace: Manicômio

Download:
Manicômio - Crossover Zika - Demo(2011)

17.5.11

xDiscórdiax - O Fim Da Tirania - EP(2011)





xDiscórdiax é uma banda surgida lá nos perdidos de 2004 e oriundos de Abreu de Lima/Paulista-PE. Com a proposta de misturar o metal e o hardcore em seu estilo musical rápido, os garotos são pioneiros do estilo no Estado. Com letras de cunho social, os lyndos acabaram de soltar o EP "O Fim Da Tirania", que contém 7 sons, que mesclam o peso e rapidez de forma bem original. Posso dizer que se tu gosta de xLost In Hatex, Confronto e coisas do gênero, posso dizer que os garotos de "X" na mão irão acertar seu coração melhor que qualquer cupido. Gravação muito boa e meu destaque vai para o "singelo" vocal de kastor, querido jovial que enviou o bonito disco para a curadoria do blóg, mas a banda em si é toda bem distribuída e tal. Bateria, baixo e guitarra são perfeitamente audíveis, ponto positivo para a produção. E assim, se o sol na sua região lhe castiga mais que a pisa que a sua mãe te dá com fio de telefone ou cabo de aço, vá para baixo de um pé de pau, leve seu mp3zim e ouça com muita atenção e amor o som desses diplomatas, talvez chupando uma manga espada com farinha de puba, é um boa pedida, querido carniceiro. Beijos, até mais ver!


Myspace: xDiscórdiax

Download:
xDiscórdiax - O Fim Da Tirania - EP(2011)

16.5.11

Garrafa Vazia - O Que Restou Da Rua 1(2011)




E aí, queridos sebosos, tudo na paz do senhor? Espero que sim e para começar as oferendas matinais para Zé Pilintra, disponibilizo o novo trampo dos pé de cana lá de Rio Claro-SP, falo da banda Garrafa Vazia, garotos talentosos que estão com seu quarto registro, soltado nesse ano e intitulado "O Que Restou Da Rua 1". O resgitro contém 6 cantigas(possui uma introdução bem safada...), remetendo muito ao punk 77, influência nítida e assumida pelos integrantes da orquestra. Em alguns momentos o lance pende para o hardcore e tal, mas basicamente você encontrará uma mistura de Buzzcocks/The Clash/Punk Nacional Anos 80 com letras sarcásticas, marca registrada do conjunto. Enfim, se você é da época em que não perdia um programa de clipe da Record, era apaixonado por New Kids On The Block, Milli Vanilli, Snap e todos os decadentes do final dos anos 80 e começo dos 90, tinha vários posters pregados em seu quarto e hoje em dia tem muita vergonha de seu passado negro que era de ficar todas as tardes ensaiando passos com os coleguinhas ao som de "Girl You Know Its True" e canções semelhantes, ouça o som do Garrafa Vazia e relembre um pouco do seu tempo de menino tosco inocente. Valeu Mariones(Baixista da banda) por ter mandado o material, a banda é boa e de preferência, ouça o som dos rapazes acompanhado de uma boa bebida barata, minha dica é: vá de Velho Barreiro com salame quente. Beijos meus amores!


Myspace: Garrafa Vazia

Download:
Garrafa Vazia - O Que Restou Da Rua 1(2011)

13.5.11

Rejeitando Covers, Valorizando Podrers

No último sábado rolou mais um evento que reuniu os bonitos e bonitas da cena tosca goianiense. O evento em questão recebia o belo título de "In Grind We Crust", organizado pelo Coletivo Burro Preto, que possui os lyndos Bartião e Guilherme como membros dessa organização terrorista. Pois bem, a noite naquele dia começava a cair, foi quando eu comecei a enfrentar a doce jornada: Ônibus/pernada/alcoolização/conversas/chamegos/shows. Antes de ir para a cena do crime, uma pequena pausa em um boteco boca de porco situado na rua 3, no centro. Pícaro, Mariana, Fernanda, Nati e esse tosco que aqui escreve encararam duas deliciosas cervejas em copos higienicamente exalando o lyndo odor de clara de ovo. Bebi com muito empenho e garra e então fui para o local da batalha. Ao chegar por lá já era possível avistar alguns modelos decadentes enchendo o cu de cana antes que os festejos de Cosme e Damião desse início naquela noitóla agradável. É bom ressaltar que o Old Studio(local da fuleragem) já se tornou o segundo lar para aqueles que tem a rua como sua primeira residência fixa. Adentrando no local já era possível ver uma movimentação básica de alguns guerreiros jogando partidas de sinuca, expondo discos, camisetas e demais materiais de cunho underground, inclusive para a minha grata surpresa, havia alguns exemplares de camisetas desse tosco blog postos à venda em uma das banquinhas de uma das miúdas salinhas da nobre casa de shows. Uma latinha de cerveja em uma das mãos e fui ver a apresentação dos quase irmãos aparecidenses do Abalo Sísmico. Sou meio suspeito de falar, pois conheço o som do conjunto antes mesmo de conhecer esses doidos do jipe. Quanto à apresentação dos jóvens, gostei muito da atuação de Muhamad e companhia, creio que foi o melhor concerto que presenciei desses bacharéis, inclusive o ponto alto do show foi o fato do galã da meia noite, o Seu Wilson, não errar nenhuma nota e não estourar um corda de seu potente baixo. Palmas para ele! Piriguetagens à parte, descansei meu gostozo corpinho em um dos sofás expostos em umas das salas do recinto, ouvindo Ratos na trilha e vendo o ridículo Rodrigo Faro e o seu "Pior do Brazil" em uma tv sem áudio. Meu ouvido conseguindo captar alguns acordes, pude perceber que os anapolinos do Carniça iriam dar início à batalha sonora. Era a primeira vez em que minha pessoa presenciava uma apresentação dos diplomatas, portanto vi com muita atenção todo o peso destilado pela banda. Maldade, caras e bocas, gutural em dia e um entrosamento legal entres os integrantes do conjunto. Batalha terminada, fui tomar alguns ares nos becos da casa, conversando com alguns bonitos e vendo partidas de sinuca bem profissionais. Mais cerveja guela abaixo e o evento ocorrendo na mais perfeita ordem. Parti então para ver pela primeira vez(sim era uma noite de estréias pra mim...) os garotos de Morrinhos do Diskontrolly Social. Anti-música colocada em prática por Gilcélio e demais engenheiros, a banda pende muito pro lado crust/punk da parada. Som sujão, remetendo à uns lance meio filandeses e tal, senti falta de um baixo, talvez isso que fez o som soar tão agressivo em meus ouvidos. Gostei da presença dos joviáis, resistentes acima de tudo. Mais conversas, risadas e o Sevandija, banda daqui da capital se preparava para dar início aos seus festejos, e meu amigo, pense numa banda rápida, pense num som extremo, vai pensando aí...Marcão tem o dom de tocar em bandas muito boas e essa, o Sevandija que faz uma referência das mais lindas ao início do grindcore, a lá Scum do Napalm e tal., é algo muito gratificante de se ver. Boniteza do começo ao fim, negadis pirando nos sons e um discurso lindo do amigo Marcão deram o tom da apresentação dos empenados. Não consegui mais uma vez pegar o show dos candangos do Subterror, a zica sempre me persegue quando a banda está para se apresentar. Paciência, né... Posso dizer que o evento por ter sido o primeiro dessa galhere da nova geração ocorreu tudo dentro dos conformes, aliás o evento também comemorava o aniversário do Guilherme, ou seja, era trabalho e diversão ao mesmo tempo. O que se tem a lamentar é a tosca cultura da valorização de shows covers aqui na cidade, ao ponto de uma parte da negadis largar de ver/conhecer/interagir com um pessoal novo, para gritar, esbravejar em shows superficiais de bandas autorais, mas que são mais famosas por tocarem Megadeth, Guns n Roses, Pantera ou coisa que o valha. É triste ver que pessoas da dita "cena" deixaram de ir em um evento bem legal como esse para prestigiar show cover. Pessoas pobres de espírito, é a minha simples definição. Enfim, parabéns ao Coletivo Burro Preto, aos poucos presentes e que mais eventos assim ocorram, com bandas boas, pessoas interessantes e se for pra somar, querido tosco "rócker", que acrescente de verdade, não só em álbuns de orkut ou em tópicos da Goiânia Rock City, pagando pau pra quem não deve, chupando o saco pra quem não dá a mínima pra você. É isso, beijos e fiquem com a paz de Jah no coração de vocês!


Fotos por: Nati Simão

12.5.11

Merda - Eu Tenho Pena Dos Insetos Que Me Picam(2006)





Que o Mozine(Läjä) é um doente, isso todos sabem(se você não sabe, vai cagar no mato...) e junto com essa demência toda o conjunto de música contemporânea Merda, também oriunda da querida Vila Velha-ES(assim como o Mukeka Di Rato e tal) segue essa fossa metal todinha. Pois bem, os joviais possuem uma lynda carreira no mainstream nacional, ostentam carros milionários, raparigas requintadas e são referência para essa galera colorida da nova geração e o disco "Eu Tenho Pena Dos Insetos Que Me Picam" datado de 2006 é um divisor de águas para a nova música popular nacional. Hinos como "Power Violence Favela" e "Suki Dayo" são cantigas já eternizadas no imaginário popular e que são bastante utilizadas na musicoterapia e na recuperação de doidos do jipe que só funcionam na base da ignorância agressiva. Portanto, se tu conversa sozinho em filas de banco, sai por aí bebendo e falando que é maçon pra todo mundo e mesmo estando todo cagado por conta do tanto de mel que ingeriu fala para todos que é advogado e ganha causa, ouça essa safadeza de som rápido e veja que existem pessoas mais dementes que você, querido podre vagabundo! Beijos!


Myspace: Merda

Download:
Merda - Eu Tenho Pena Dos Insetos Que Me Picam(2006)

9.5.11

Ameaça Cigana - Ameaça Cigana(2011)




Cara, é o seguinte, se tu é um andante desse mundo, nômade dos rolês insanos, comumente troca sua bata, chinelo e demais adereços por bebidas baratas pelo simples fato de isso está inserido em seu DNA...amigo e querido mascate, lyndo apreciador de rede e de cartomantes decadentes, com toda a certeza você se identificará com o Ameaça Cigana, conjunto babilônico do Distrito Federal, que possui saqueadores descendentes lá da Europa Medieval como integrantes dessa lynda banda. Pícaro, Poney, Marcão e Nonato repassam através de melodias rápidas toda a festança, matança, escambo, saques e leituras de mãos tradicionais dessa lynda gente perambulante sem destino. Os jóvens acabaram de soltar um disco contendo 10 cantigas que falam por todos aqueles que não se encaixam nesse mundo, seja por opção ou por exclusão, todos que estão à margem, que não tomam banho, que são sebosos, feios, operários, sofredores e viventes acima de tudo. Portanto diplomata, pegue sua lona, arme no primeiro terreno baldio que encontrar, se negue ao trabalho, sobreviva através da lábia safada e de pequenos furtos em mercearias ouvindo essa lynda banda e celebrando a tosca vida em festas semanais, característica desse povo tão "amado" por todos nós. Beijos e tenha uma boa audição!


Myspace: Ameaça Cigana

Download:
Ameaça Cigana - Ameaça Cigana(2011)

7.5.11

A.R.D - Síndrome do Emputecimento Progressivo - Promo CD(2005)




Formado em 1984(ano de meu lyndo nascimento) no Distrito Federal, o A.R.D é uma das lendas do punk/hardcore nacional ainda na ativa no cenário. Abordando sempre temas como crimes ambientais e combate ao capitalismo, a banda se diferenciou das demais misturando outros idiomas em suas letras, como o alemão, espanhol e o inglês. O disco postado em questão é um cd promo da banda, intitulado "Síndrome do Emputecimento Progressivo", contendo 3 cantigas e sendo o primeiro registro digital da banda. Old school até o osso, as músicas trarão à você, dinossauro da cena que já pinta os cabelos com Hair Capilar, uma nostalgia boa, da época em que você chapava a mente na pecuária com jaqueta de couro, litrão de pinga ou de domus, no ambiente mais agroboy da cidade e que em uma época atrás era tomado por maus elementos cabeludos e com vestimentas pretas, tidos por pais de família como verdadeiros bandidos ou satanistas da pior espécie. Ouça e relembre da época em que você dormia por cima do vômito no terrão da Nova Vila!!!Beijos, amores...


Myspace: A.R.D

Download:
A.R.D - Síndrome do Emputecimento Progressivo - Promo CD(2005)

5.5.11

Olho Seco & Brigada do Ódio - Split(1985)






Lançado originalmente em 1985, esse split postado reúne as lendas do punk nacional Olho Seco e Brigada do Ódio. O Olho Seco como todos sabem voltou recentemente aos palcos, causando frisson e muita bestaferagem na mente dos amantes e paga paus do estilo e da banda. Nesse split a banda reedita o 7'' EP "Botas, Fuzis e Capacetes", lançado originalmente em 1983. Já o Brigada do Ódio é conhecida como a a banda que deu o pontapé inicial no grindcore no Brasil. Bom, se criaram ou flertaram com estilo de música rápida, isso é algo questionável, o certo é que foram esses lyndos que deram o início à essa bagaça toda. Se tu é um desses infelizes que já levou uma severa pisa da mãe na rua porque comprou carne moída errada no açougue e jurava de pé junto que não voltava ao estabelecimento pra trocar tal iguaria por outra, se tu é desses que levava uma bela pisa da mãe porque cagava na calça e escondia o calção debaixo da cama, caro rapaz de meia idade, tu é nostálgico até o osso e vai chorar quando ouvir esse registro...Bela audição, guerreiro infame!


Myspace: Olho Seco

Myspace: Brigada do Ódio

Download:
Olho Seco & Brigada do Ódio - Split(1985)