ALZHEIMER PODCAST

pra esquecer das coisas ruins, pra lembrar das coisas boas

MARY O AND THE PINK FLAMINGOS

Surf-punk psicodélico do jeito que diabo gosta

PAQUETÁ

O fino do surf music underground

30.8.12

Anti-Corpos - Meninas Pra Frente - EP (2012)




Anti-Corpos é uma banda feminista de hardcore que nasceu em 2002 e terminou em 2007. Em 2012 a banda volta com uma nova vocalista na formação: Rebeca Domiciano no vocal, Adriessa Oliveira na guitarra , Veri Fozatto no baixo e Helena Krauzs na bateria. Em suas letras abordam temas que variam de relações humanas e sociais como amizade, política, sexismo, exploração animal entre outros. Agora em 2012 soltaram um EP com 6 cantigas, intitulado "Meninas Pra Frente", que você pode ouvir e baixar no bandcamp das minas, ou se preferir pegar no link logo abaixo. A parada tá muito firmeza.

Myspace: Anti-Corpos

Download:

27.8.12

Pode Pá - O Super Homem de Bombeta Vai Matar Alguém - EP (2012)





Pode pá é gíria de maloquêro e maloquêra vida-loka das quebradas paulistas que significa algo como "pode crer", "tamo junto" e etc., gíria dentro de gíria, tá ligado? E nesse contexto podre do underground rápido desgraçado nacional, lá da quebrada do Capão Redondo ( imortalizada nos versos dos Racionais Mc's) surge o Pode Pá, bandita de fastcore/powerviolence das mais lindas. Soltaram o EP "O Super Homem de Bombeta Vai Matar Alguém" que contém 15 cantigas, com colagens magníficas (raparigagem que eu amo), musicólas ultra rápidas que falam da realidade atual e das periferias que a cada dia têm as ruas, calçadas e matas  manchadas de sangue com a atuação cruel da maldita polícia. Vou dizer, tô ouvindo pouca coisa podre de uns tempos pra cá, e o pouco que dedico atenção está compensando, caso dessa banda lascada de foda. Recomendo pra você que está cansado de tudo e todxs, desse sistema injusto, dessa rotina-de-peão-em-busca-de grana-pra-sobreviver, dessa onda de policiamento tosco que tomou de conta das redes sociais, enfim..., indico pra você que está incoformadx com uma pá de situação e desconta tudo numa cadeira amarela de bar fulêro situada em esquina que possui mesa de sinuca empenada, acompanhadx daquele velho copo americano com odor de ovo com 3 dedos de dose barata.  
Você pode ouvir o som dos joviais pelo bandcamp e pode acompanhar a banda pela página do feice-buck dos cabras.

Myspace: Pode Pá (não)

Download:

24.8.12

Heretic - Teaser Vídeo Clipe

Então negadis, Heretic é uma banda de metal instrumental aqui de Goiânia, os cabras em parceria com a Image Buzz estão em processo de produção do vídeo clipe da cantiga "Act V" do álbum "Opus Heretika". A banda é foda e logo abaixo está o teaser do vídeo, tá vindo coisa boa por aí! Beyjos.


15.8.12

DAS RUAS


As ruas de Goiânia, que outrora dividia sua arquitetura Art Déco com o expressivo verde das toscas mangubas de troncos ocos, nos dias atuais recorta parte de seu cenário com a arte subversiva, composta por uma trinca de cabras que fazem as pessoas entortarem as mentes com suas ações. Ao perambular pelas vias da cidade, você pode se deparar com um finése adesivo de “Cora Coralina Is Dead” e perceber que o sarcasmo daquele escrito vai além, e que, a lapada com vara de amora nos bons costumes e na preservação do provincianismo goiano é evidente. O delicioso lambe “Eu Sou O Marginal Botafogo”, escrito com letras de grapixo, faz você pensar que está à margem de várias situações que acontecem na cidade, mas que os verdadeiros marginais são aqueles infames viciados “filhos do césio”, esquecidos, que fazem das pontes da alameda seus nobres abrigos. E o que dizer daqueles raparigos sem classe e das donzelas sebosas que se enraizaram ao longo da Avenida Goiás? Talvez nem saibam, mas são eles uma das inúmeras representatividades que a instigante “Pessoas Soltas” causa em quem se depara com a mensagem. Pra quem enfrenta o caótico trânsito goianiense, quando se depara com uma Bastet imponente numa similar placa de trânsito pregada num ponto de ônibus tosco e mal conservado, questiona desde a imagem provocante da deusa até a real intenção do autor para aquele feito. O Buda, também simbolizando uma placa sinalizadora, pode passar a mensagem de calma, numa rotina de veículos cada vez mais violento, ou também a clara ideia, de que, se acredita-se naquilo que é visto, seguir as orientações é um mero detalhe. Na correria safada diária, ao se deparar com um jovem torcedor do ilustre Goiânia Esporte Clube, trajado com o uniforme do mesmo, de capacete majestoso e cores fortes, a sensação de nostalgia e admiração é imediata, lágrimas podem escorrer pela face sem cerimônia. Expressões destacadas de velhotes em armários telefônicos localizados em calçadas de esquinas do centro e moiçolas de feições joviais em paredes imundas, cortam o seu deprimente hábito de ir e vir, fazendo das intervenções uma bela democratização da arte.

Os autores dessas belezuras citadas, do it yourself de servente competente, são os diplomatas Oscar Fortunato, Marcelo Peralta e Diogo Rustoff, que compõe o belo time de quermesse da exposição DAS RUAS, que faz parte da programação do Festival Vaca Amarela 2012, o qual chega neste ano em sua 11ª edição. A exposição parte de fora para dentro, ocupando a Fábrica Cultura Coletiva, trazendo a expressão das ruas para as paredes de concreto. E você que já teve algum tipo de contato com essas intervenções, essa é uma ótima oportunidade de conhecer todo o círculo de criação e confecção, que se expande no processo de toda essa cabarezagem, bater um bom lero com os cabras e conhecer mais trabalhos desses artistas que mudaram a minha e a sua forma de pensar nos dias quentes desta linda cidade. DAS RUAS, a ocupação dos desabrigados em prol da construção da cultura subversiva goiana.

Genor (Blog Licor de Chorume)

Expo: Das Ruas
Artistas: Oscar Fortunato, Diogo Rustoff e Marcelo Peralta ( PlusGaleria.com )
Local: Fábrica de Cultura Coletiva (dentro da programação do 11º Festival Vaca Amarela)
Abertura: 21 de agosto de 2012, às 20h

10.8.12

Licor de Chorume na exposição DAS RUAS

DAS RUAS é uma exposição que estará dentro da programação deste ano do Festival Vaca Amarela, a se realizar no Centro Cultural Oscar Niemeyer. Se você é de Goiânia, perambula pelas ruas do centro ou em qualquer bimboca marginal que essa deliciosa cidade possui, com certeza já se deparou com alguns adesivos finése pregados em pontos de ônibus toscos do naipe de "Cora Coralina Is Dead", "Debaixo De Tudo Tem Um Bicho", ou lambes com os escritos "Eu Sou O Marginal Botafogo". Também creio que tu já avistou  a face de um Buda numa espécie de placa de trânsito, uma Bastet instigadora em alguma daquelas caixas telefônicas situadas em esquinas de calçadas no centro da cidade, ou um cifrão com uma cruz fazendo uma boa crítica aos sanguessugas de religiões. E o que dizer da nostálgica imagem feita em stencil de um jovial com a veste do glorioso Goiânia Esporte Clube?E mais, as belas moçoilas de traços vistosos, grudadas em paredes sujas do centro, que tanto seduzem moços e moças, raparigos de meia idade que ficam sentados nos bancos da Avenida Goiás e idosas que fazem cursos de crochê no Grande Hotel.
Pois bem, os autores dessas instigantes, belas e contestadoras artes urbanas são os nobres Oscar Fortunato, Marcelo Peralta e Diogo Rustoff, que também estão escalados para expor suas criações (e inquietações, porque não.) nessa exposição. E é com enorme satisfação que digo, este imundo blog recebeu a grata incumbência de escrever um texto/release sobre essa lynda expo. Mais detalhes em breve, meus queridos e queridas, por enquanto fiquem com algumas imagens das intervenções dos bacharéis. Fiquem com deus, ou não.

Abaixo alguns trabalhos dos artistas escalados para esse elegante evento.

Rensga/Debaixo de Tudo Tem Um Bicho - Por Oscar Fortunato
Eu Sou O Marginal Botafogo - Por Oscar Fortunato
Fotos originalmente postadas em: www.oscarfortunato.com



Old/Velhote - Por Diogo Rustoff

Goiânia Esporte Clube - Por Diogo Rustoff
Fotos originalmente postadas em: flickr.com/photos/rustoff



Cifrão/Cruz - Por Marcelo Peralta

Bowie? - Marcelo Peralta
Fotos originalmente postadas em: flickr.com/photos/marcel0peralta

Câmbio Negro HC (Recife) - 28 anos de Hardcore





O Câmbio Negro HC definitivamente, não se rendeu a oportunismos e mostrou que o tempo não apagou a identidade e a atitude de uma das mais bandas de hardcore's brasileiras.

Formada em 1983, sua primeira apresentação ocorreu em fevereiro de 84, quando se firmava no cenário local como uma das mais importantes bandas. Através do seu baterista (Luiz "Nino"), idealizou o "ENCONTRO ANTI-NUCLEAR", grande evento Punk de Recife que contou com várias bandas brasileiras, estando à frente da produção nas três edições desta gig (os dois primeiros em 1987 e o terceiro em 1988), juntamente com mais dois camaradas (Nado e Regina).

Pioneira no gênero Hardcore do seu Estado, esbarrou nas dificuldades próprias da época, mas conquistou o seu espaço destacando-se nos mais conceituados festivais de rock como o "MAURITZSTADT ROCK FESTIVAL", "INDEPENDÊNCIA ou ROCK", "PARANOID ROCK FESTIVAL", "ABRIL PRO ROCK" e "PE NO ROCK", entre outros.
Dividiu o palco com grandes bandas como "Marky Ramone" (Ramones), "Paul D'Ianno" (ex-Iron Maiden), "Stratovarius", "Morbid Angel", "Ratos de Porão", "Dead Fucking  Last (DFL)", "Cólera", entre outras, além de várias excursões seguidas no circuito nordestino. Em 1990 a banda incorpora "HC" em seu nome e lança independente o primeiro LP do gênero do Norte/Nordeste, "O ESPELHO DOS DEUSES", o que lhe rendeu vários shows em diversas cidades da região nordeste e concluindo com duas apresentações na DYNAMO MUSIC CENTER (SP)...

"O Câmbio Negro mostrou ter ótimos músicos e conquistou a platéia" (Revista ROCK BRIGADE)... "Esta surpreendente banda de Pernambuco acaba de lançar o disco - O ESPELHO DOS DEUSES - totalmente independente.. Destaque da noite: A versão HC de House of the rising sun". (Revista ANIMAL nº 20 - 1991)..Sobre show na DYNAMO CENTER.
Dois anos depois, lançam mais uma vez independente o seu segundo LP "TERROR NAS RUAS", com produção técnica de Rédson (CÓLERA) e CNHC, garantindo definitivamente sua importância no cenário underground e o reconhecimento do público ...

"Uma grande revelação de Recife para o undeground brasileiro" (Revista ROCK BRIGADE).
"Câmbio Negro HC, sem dúvida, um dos grandes grupos de hardcore do país." (JORNAL DO COMMERCIO - 21/04/97) ...
"Brilhou a pernambucana Câmbio Negro HC, aclamada pelo público no Pavilhão do Centro de Convenções . Quando partiram para os velhos sucessos foi roda de pogo e mosh para todos os lados... puderam ser finalmente aclamados num grande festival" (DIARIO DE PERNAMBUCO - 21/04/97 - sobre o seu show no festival ABRIL PRO ROCK)...
"Um show histérico e histórico" (FOLHA DE PERNAMBUCO sobre o seu show no festival PE no ROCK).

O CÂMBIO NEGRO HC (CNHC) está de volta, com nova formação, mais agressiva e com muito mais peso e vigor, e prepara músicas inéditas para um novo álbum que certamente irá agradar àqueles que apreciam o Hardcore e a música que rompe o silêncio e o conformismo. 

Prepare-se para a reconstrução do caos!!

Formação atual:
 - Ajax Lins (vocal)
 - Pedro Riker (guitarra)
 - Leonardo Lins (guitarra)
 - Jairo Neto (baixo)
 - Luiz Nino (bateria)

*Release originalmente postado no blog da banda (CÂMBIO NEGRO HC)

Abaixo segue um vídeo da banda (abertura do show do Paul D'Ianno em 1997) e os dois LP's de 1990 e 1992, além de um registro que contém os dois discos (1990 e 1992) e a Demo Tape de 1997 "De Volta As Ruas".



Câmbio Negro HC - O Espelho dos Deuses (1990)
Download:




Câmbio Negro HC - Terror Nas Ruas [LP] (1992)

Download:



Câmbio Negro HC - CD [dois LP's+Demo Tape "De Volta As Ruas] (1997)

Download:

Obs.: Todas as informações obtidas com a própria banda.

9.8.12

FMI - Respeito Mútuo - EP (2012)




FMI é uma banda de crossover oriunda de Uberlândia e que está na ativa desde 1999. Atualmente o conjunto conta com os magistrados Cristiano (Kavernoso) nos vocais, Roberto Marra nos arames finos, Arthur Luz nas cordas grossas de alta tensão e Pony na batucada doida. Os bonitos possui influências do metal, hardcore-cru-arranca-tampão-de-dedo-no-asfalto e do punk oitenta em suas trabalhadas cantigas. Soltaram nesse ano o EP "Respeito Mútuo", que contém 4 músicas que falam do cotidiano das ruas, dos danos ao meio ambiente e dos conflitos internos que o ser humano passa diariamente. Se tu gosta de vocal tenebroso (meio black/gore), músicas longas e bem estruturadas, letras que fazem  refletir, o som desses malucos é uma ótima pedida pra quem não se ilude com essa política nacional cada vez mais horrenda, que carrega cada vez mais, um maior número de sofredores para o abismo segregacionista cruel que essa máquina capitalista construiu ao longo dos anos!
A banda possui um ótimo sítio que tu pode conferir clicando aqui.


Myspace: FMI

Download:

8.8.12

Terror66 - 8 Channels of Horror - EP (2012)





Terror66 é uma banda de grindcore oriunda lá de Porto Alegre-RS. Ao que me parece (se estiver errado, corrija-me) o nome da banda foi inspirado no piloto de testes da Nascar, Terry Labont Terror, conhecido por dirigir um carro preto com o número 66 e que num acidente grave (1989) o piloto morreu instantaneamente com a força da batida. Chegando no local os paramédicos se depararam com o corpo decapitado e com o carro todo esmagado que estava tocando no toca-fitas uma música da banda de black metal Venom. Pois bem, nesse ano de 2012 os cabras soltaram o EP "8 Channels of Horror", contendo 7 cantigas (2 bônus). O disco foi todo gravado em 8 canais, pra soar bem sujo e grosso, fazendo referência a sonoridade das bandas da década de 80 de metal pesado. Pra você que gosta de Nasum, os primeiros álbuns do Napalm Death, Anal Cunt, Brujeria e com uma boa pitada de Motörhead, o som dos bonitos é uma ótima pedida para você lascar o seu ouvidor com um som extremo, original, sujo e bem feito. Se tu é desses que cultiva pindureta em carteado, paquera em terminal rodoviário, gasta seu ordenado com máquinas de jukebox ou apenas possui ponto no Terminal Padre Pelágio, esse som caótico é pra ti. 
Ouça o som da banda aqui.


Myspace: Terror66 (não)

Download:

3.8.12

Tirei Zero solta uma das artes do próximo disco

Tirei Zero é banda bonita de amigos daqui de Goiânia. Apresentações memoráveis, cantigas grudentas que até sua tia obreira de igreja pentecostal cantarola. Pois é negadis, os cabras estavam recentemente em estúdio gravando faixas para o seu primeiro full ( nón sei se sai nesse ano ainda ou se vinga pro ano que entra, se entrar...) e vi que os bonitos soltaram o que será uma das muitas artes que vão compor o encarte desse registro que está deixando os fãs mais eufóricos com coceira no foda de tanta ansiedade. Abaixo segue a fudida (fale com sotaque nordestino essa palavra) ilustração feita por Victor Stephan (Pop Arrrgh, Os Estudantes).


Diga aí, tá bem blasfêmico, né? Tô curioso pra ver o resultado final dessa cachorrada toda. Logo menos voltamos com mais um plantão-tosco-chorumoso pra alegrar (ou piorar) o seu dia. Beyjos.

2.8.12

Gulag - Demo (2012)





Gulag é de Brasília e tira um hardcore/punk-oitentista-americano-dançante-esquizofrênico que só eles sabem fazer (com propriedade, vale citar). Recebi o primeiro registro do conjunto, uma demozinha com 5 cantigas, tudo não passa de 7 minutos e você fica com aquela sensação de "quero mais". Julio César (vocal), Daniel (guitarra), Hery (baixo) e Alice (bateria) fazem um som absurdamente bom (já citei, né!), com letras inteligentes, críticas e sarcásticas (leia a letra da música "Proudhon de Pobre"). Meu destaque da demo vai para "Piada", pela pegada, riff-solinho delícia, bateria-bate estaca, cordas grossas-que-lapida-o-ouvidor, letra sensacional, enfim...o disco todo é foda mano, cabarezágem das boas. E outra, vale muito ver a apresentação d@s bacharéis, é uma intensidade que beira a loucura (boa), o vocal rasgado, a bateria feminina-com muito estilo e a participação do público é o que mais impressiona (pra mim, né). Portanto, pra se libertar desse cotidiano cruel, nada melhor do que ouvir um som que prega o desapego, a liberdade e enaltece o caos. Boa banda, bom som, eu gosto, eu recomendo. Beyjos. 
Ouça o som da banda aqui.


Myspace: Gulag

Download: