ALZHEIMER PODCAST

pra esquecer das coisas ruins, pra lembrar das coisas boas

MARY O AND THE PINK FLAMINGOS

Surf-punk psicodélico do jeito que diabo gosta

PAQUETÁ

O fino do surf music underground

23.6.15

Orgasmo de Porco - Useless (2014)


A Orgasmo de Porco (OxDxPx), banda blasfêmica lá de São José dos Campos/SP, lançou no final do ano passado a maravilhosa bolacha sonora chamada "Useless". Chapando inconsequentemente das fontes do thrash/crossover da velha escola, o quarteto satanista apresenta um disco que é um apanhado de 9 cantigas que entorta e lasca a mente de qualquer thrash maniac fanáticx por Possessed, Violator, Municipal Waste, Dr Living Dead e capirotagens do tipo. O disco todo é uma depuração fina para os sebosos ouvidos, mas "Milk Shake Cheese Salad", "Smoke Your Reality", "Fat Fuck" e a derradeira "To The End of The Last Beer In The Final Nigth" me deram a certeza de que o belo vocal que soa como vômito-ruim-de-felino-vadio aliado à um instrumental aceleradamente insano causam horríveis distúrbios de coordenação motora. ainda mais quando ouve essas doidice num microescritório rodeado de infelizes das costas ôca.
Sendo um dos ótimos destaques dentro desse nosso underground, 'Useless" foi lançado pelos selos/distros Zuada Recs, Poeira Maldita, Terceiro Mundo Chaos, Peculio Discos e Bigorna Discos, tendo a assinatura de Artshell para esta beleza de capa. Então fica o bom recado: se tu é dessxs que usa coletinho jeans desbotado com milhares de patches toscos, tem poster do Max Cavalera na porta do quarto e detesta o white metal feito pra retiro, ouça essa bomba nuclear sonora e infecte-se com o som que ecoa nas entranhas das bocas de lobo e espalha pelas tubulações podres de esgoto (esse finalzinho foi referência total as resenhas clichês oitentistas das revistas de metal hahahahah).

Página da banda: Orgasmo de Porco 

Ouça e baixe o disco aqui:

3.6.15

Bang Bang Babies: da aceleração à distorção




Bang Bang Babies é uma banda não tão nova dentro da dita cena de rock goiana, e estes bons cabras já perambularam por quase todos os ambientes do submundo cultural pequizeiro. Fazendo um rock sujo que não possui uma linha reta dentro de um estilo específico, a sonoridade é uma mescla doida de garage punk, surf music, rock alternativo e experimentações sem compromisso. Conheci a banda através dos festivais mais famosos daqui da cidade, como o Goiânia Noise e o Bananada, mas também já vi apresentações em lugares mais obscuros da capital, e nestes ambientes com menos estrutura o esquema me ganhou muito mais do que em palcos maiores. Lembro que achei muito massa quando a banda soltou o clipe da cantiga "Love and bullets", gravado no lendário Capim Pub, um lugar importante para a minha deterioração perante a sociedade tradicional e de centenas de conhecidxs e desconhecidxs.
A banda leva consigo a ideia do rock pelo rock, da aceleração sem controle até as distorções decadentemente dançantes, sonoridade clássica da boa época em que o slogan "Goiânia Rock City" fazia-se presente em sua essência. Gosto muito do disco "Love and Bullets", pois foi o meu primeiro contato com material da banda, e posteriormente pude sacar os demais trabalhos lançados pelo conjunto, e em minha humilde opinião, o esquema sonoro melhorou muito, mas se ainda aquela pestana ainda teima em levantar com um certo ar de dúvida, confira o que relato nos EP's "Natural" de 2011, "Bang Bang Babies" de 2014 e nos recentes singles lançados "End of the Line" e "Mama Told You So", pois serão boas sapecadas nas costas pra deixar profundas marcas inesquecíveis. 
No próximo dia 14 de junho, domingo de meu deus, a banda apresenta-se num evento maravilhoso que também contará com os tortuosos da Tirei Zero, além da incrível Renegades of Punk (SE), e a recomendação é ir preparando a carcaça corporal, pois o esquema vai ser pra desenferrujar as juntas, colocar as boas conversas em dia e dar um pouco mais de respiro ao submundo sonoro levado de forma sincera. Vamos.

Página da banda: Bang Bang Babies


Ouça e conheça a Bang Bang Babies aqui: