ALZHEIMER PODCAST

pra esquecer das coisas ruins, pra lembrar das coisas boas

MARY O AND THE PINK FLAMINGOS

Surf-punk psicodélico do jeito que diabo gosta

PAQUETÁ

O fino do surf music underground

30.4.15

Crânula - Human Savage - EP (2015)


Conheci a Crânula em 2013 com o lançamento do seu primeiro disco, o EP "Paralaxe", registro que veio na época com um proposta diferente de tudo que estava rolando no cenário da cantiga extrema deste país, e agora, neste confuso ano de 2015, a banda retorna abalando o sistema com o seu segundo EP, que recebe o título de Human Savage.
A bolachita é composta por 6 cantigas, uma mescla pesada e técnica de Death Metal, Grindcore e Death Progressivo, junção sonora cabulosa muito bem orquestrada por Caio Augusttus (vocal), Rodrigo Buitoni (guitarra) e Rodrigo Hiroito (bateria). Destaque mais que necessário para as linhas de bateria, o caldo de cana tirado das cordas finas em forma de riffs densos e acelerados e a maravilhosa sonoridade pertubante/agressiva do vocalista Caio, que também é gritador oficial da magnífica Desalmado. Das músicas, todas foram muito bem agradáveis aos meus porcos ouvidos, tornando uma tarefa bem difícil de destacar uma ou outra, mas "March of Wolves" merece uma maior atenção pelas variações de estilo dentro da música, assim como "Human Savage" e a derradeira "Judge Up"
A bela capa do disco também é outro ponto alto do registro, arte que leva a assinatura de Ece Bas e que ajuda a abrilhantar ainda mais este disco, figurante entre os melhores deste ano dentro do nosso underground. Não sou vidente, mas não precisa pagar de charlatão pra sacar que esse registro tá responsa e que merece uma atenção maior da galera que gosta de som pesado. Portanto, se você gosta de death metal que não fica preso ao convencional, mas que também não abandona o tradicional, esta é a banda e este é o disco pra você ampliar suas possibilidades sonoras. Ouça e espalhe!


Página da banda: Crânula

Ouça e baixe o Ep "Human Savage" aqui:

29.4.15

Chacina - O Corre (Vídeo Clipe)

A banda daqui de Goiânia, Chacina, genuína representante da GHC (Goiânia Hardcore), lançou recentemente o vídeo clipe da cantiga "O Corre". A película foi gravada num dos picos de rolê da cidade, o Old Stúdio e o hardcore/rapcore do mano Sedel & Cia
 fala de como que é o corre diário numa cidade grande e cita as fases da cena underground goiana. Pesado e papo reto sem massagem!

Página da banda: Chacina


Veja o clipe aqui:

28.4.15

Tumbero - EP Vol. 2 (2015)


Voltando a rascunhar neste infame espaço virtual, desta vez saio das fumaçelas de jah pra falar da Tumbero, banda lá de Cambuí/MG e que tem uma proposta reta de fazer hardcore cru, pesado e altamente agressivo. Em seu novo trampo, o EP "Vol.2" a banda aproxima-se muito da sonoridade do começo dos anos 90, feito por bandas como Ratos de Porão, Napalm Death e Sepultura, com guitarras bem carregadas e velocidade blast-beat que faz tremer a queixada. O disco conta com 7 ótimas cantigas, uma mescla de hardcore, grindcore e metal, valendo destacar as faixas "Se Afogando na Merda", "Congregação do Petróleo", "Insatisfação" e "Nek Mastoj, Nek Dioj" que é uma versão da lendária Stomachal Corrosion. Lançada pela Noise Discos, a bolachita é bem carregada de ótimas influências do sonoro agressivo, e claro, mostrando também o estilo brutal da Tumbero. Hardcore de letras críticas e som carregado de agressividade, vale muito ouvir e espalhar essa lapada sonora!

Página da banda: Tumbero

Ouça e baixe o disco aqui:

15.4.15

Sriba Boys (RUS) & Entre os Dentes - Split Tape (2014)


Ae, algum zé doidim que reside em algum beco frio da Europa velha entrou em contato com este sítio e mandou uma mensagem que eu não entendi diacho de nada, mas veio um linkzinho anexado que fez a alegria deste podre ser humano falido. O cabra que estava identificado pela graça de Maksim, mandou o bandcamp da Never Again Records, situada em Rostov On Don (Rússia), e neste endereço continha/contém a split demo da russa Sriba Boys e a goianiense Entre os Dentes. O split foi lançado em julho do ano passado em formato de fitinha k7 e este que aqui rasura só conhecia duas cantigas de cada banda deste respectivo Split. Passei os dias subsequentes ouvindo o rolinho digital sonoro para que eu pudesse dar algum testemunho de minhas impressões auditivas sobre este registro.
Pois bem, referente ao som destes bons cabras russos, posso dizer que é uma ótima mescla de hardcore oitentista e fastcore, algo como se fosse o Cro-Mags do "The Age of Quarrel" junto com o Negative Approach do "Tie Down" ambientado num frio lascado e tendo que acelerar mais os instrumentos pra esquentar os corpos e suportar a deprê-gelo-cinza que a temperatura negativa causa.
Já a parte goianiense da parada já é bem conhecida de meu paladar e eu só confirmei o que boa parte da galera do subterrâneo "lado-b" diz pelos becos dos rolês podres, que a Entre os Dentes é a melhor banda de hardcore/crossover deste nosso underground pequizeiro na atualidade, com um entrosamento e energia que deixa qualquer cyco-possessed com os cabelos da venta em riste. Vitim, Urbano, Aurora, Gordim e Ventana não faltaram as aulas do Excel e Rose Rose, e lá, nas didáticas de circle pit aprenderam desde amarrar o Flight com a linguaça pra fora até soltar venenosos riffs pra vagabundagem ficar piruetando com o tronco cervical até atacar a labirintite. Destaco as ótimas cantigas "Intro Corrosiva + Sem Nome", "Oração Capitalista" e "Você é seu Estado", mas vale ressaltar que o registro é uma maravilha destes tempos, uma espécie de "Banned in Palácio das Esmeraldas", sangrando gambés e coronéis da politicagem goiana. Algumas cópias estão pra desembarcar por estes lados de cá, entón é ficar atentx e pegar um exemplar deste split-delícia. Ouça!

Página da banda: Entre os Dentes

Ouça e baixe o "Split Tape" aqui:

10.4.15

Neurotóxico - Web of Terror - Demo (2015)


Neurotóxico é uma banda de Death Metal/Thrash Metal da nova safra de Brasília/DF, surgindo no ano de 2013. Formada por um quinteto (que passa léguas de ser o Violado) composto por Gabriel Mosna (vocal), Guilherme Lee (guitarra), Pedro Azoth (guitarra), Vinicius (baixo) e Mateus (bateria), este bons diplomatas lançaram neste mês de março o seu primeiro registro, a demo "Web of Terror".
O disco conta com 9 cantigas, quase todas em inglês, com exceção da faixa "Teias do Terror" que é cantarolada em português. Destilando técnica e referência à velha escola do metal extremo, a bolachinha exala enxofre do começo ao fim, valendo destacar as ótimas composições que deixam o ambiente em que se ouve bastante negativo. Ouça com todo o ódio acumulado dentro de si a maravilhosa "Apocalyptic Warfare" e esteja com as articulações do pescoço bem trabalhadas quando for escutar a infernal "Tales of Morbid Brains", pois essa demo me passou a plena sensação de estar andando em campos vastos do cerrado com desprezo da vida comum e amor pleno ao metal e pela vida torta dx headbanger. Aqui é uma espécie de fusão de Possessed e Sodom feito na quentura e baixa umidade do centro deste país, quebrando sempre os padrões e os valores dessa sociedade podre. Pra ressaltar ainda, um álbum como esse é muito importante para a cena do som extremo e pra manter a tradição da região Centro-Oeste de sempre lançar ótimas bandas de death metal/thrash metal. Gravação impecável, e é sempre um prazer deparar-se com trabalhos dentro deste nosso underground com tamanha qualidade, vale muito ouvir, conhecer a banda e adquirir material. Aqui está um ótimo lançamento deste ano! 




Página da banda: Neurotóxico




Ouça e baixe a demo "Web of Terror" aqui:

8.4.15

Negative Side - Decadent Harmony - DemoTape (2015)


De volta por aqui pra apresentar mais uma nova banda da cena lado b (obscura) deste subterrâneo sonoro. Falo da incrível Negative Side, formada pelos bons cabras Júlio (vocal), Sandro (guitarra), Rafael (baixo) e Rodolfo (bateria) e que soltou no começo desse ano a boa demotape "Decadent Harmony", registro esse que mescla d-beat, crust e noise punk de uma forma decadente e com fortes referências à Discharge, Doom, Disclose, Warcry e demais semelhanças sonoras. Repleto de reverbs que fazem você voltar pra atmosfera oitentista de rebite e enormes moicanos, o registro conta com 5 cantigas (todas em inglês) que basicamente abordam o caos social instalado nessa falida sociedade tradicional, destacando as músicas "Urban Plague", "Negative Dide" (que conta com a participação de Bonga do Fear of The Future), "Decadent Harmony" e "Chaos", ou seja, gostei muito do registro, da sonoridade e das composições que transmitem uma melancolia que é capaz de deixar aquele que ouve com a áurea baixa. Vale citar também que esta bela capa da demo leva a assinatura de Andric Matocanovic e que a fitinha foi lançada pela Unleashed Noise Records e In Grind We Blast Records. Portanto, se você gosta de som que explora a famosa pegada do "cavalo-manco", fala de todas essas guerras que acontecem em nosso cotidiano e que expõe a anti-música como vivência própria, este é o som e esta é banda que merece ser ouvida, consumida e repassada para outras mentes tortuosas. Trampo foda!

Página da banda: Negative Side

Ouça e baixe a demotape "Decadent Harmony" aqui:


1.4.15

Lo-Fi - Love Songs Vol.1 (2014)


Fala galera doida que eu acho que ainda lê estes tortos escritos, apesar da falta de atualização constante por aqui, de vez em quando eu volto pra atrapalhar a sua vida pregressa e lascar com seus planos de um objetivo mais sereno e longe desse submundo do podre underground. E não é segredo que eu sou um mero admirador do triêto safado que é conhecido pela graça de Lo-Fi, sim, esta banda possui algumas peculiaridades que me ganham a cada lançamento de material ou película visual. Desta feita apresento ao grande público (#risos) o mais recente e maravilhoso trampo deste conjunto de cantiga bagunçada, intitulado "Love Songs Vol.1" e que teve um esquema vitorioso naquela parada de financiamento coletivo do Catarse. Tá, eu não ajudei por conta do constante uso de drogas e bebidas baratas, mas acompanhei de perto (dentro do submundo virtual, claro) e desde a divulgação dessa magnífica capa, fiquei com uma coceirinha de ansiedade no foba pra ouvir as cantigas. 
A bolachita, composta por 13 músicas é uma miscelânea vagabunda, descompromissada, autêntica e deliciosa de hardcore cru, punk rock e garage rock-doido com letras desgarradas de temas tradicionais que este nosso underground costuma abordar. Por aqui o amor, relacionamentos furados, curtição jovial e desilusões amorosas são enfatizadas em cantigas rápidas, boas pra ouvir em reuniões de amizades e consumos significantes de cana. Talvez você estranhe a qualidade sonora, mas é que o esquema todo foi gravado em mono e passa aquela sensação de tá rolando no "toca fita do meu carro", coisa boa de ouvir com as boas amizades e bebendo uma quantidade significante de cana. Com participação de Mozine nas faixas "Me Leva Pra Sua Casa" e "Implorar é Amar", o redondo com o furico no meio foi produzido por este mesmo raparigo citado e mixado por Chuck Hipolitho, dando um requinte-maravilha pra sonoridade.
Agora falando das minhas impressões, digo que gostei muito do disco, pois ele não segue a mesma linha dos lançamentos anteriores da banda, dessa vez mais cru e direto, do jeito que gente sebosa como eu gosta. Cantigas rápidas como "Camila", "Wait for Jennifer", "Sweet Like Cotton Candy" e "Brenda" me agradaram tanto quanto as mais cadenciadas "Suspirando baixinho ela vai se deitando", "Amar é melhor que viver" e "Meu futuro depende de você", uma boa mescla de estilos e pegadas para um disco muito bem feito e conduzido. O registro é um bom petardo pra você que gosta de som sem compromisso, uma ótima referência pra quem pensa em montar banda e viver essa canalhice de ensaios, gravações, shows e todas essa raparigagem doida. Discásso que recomendo pra qualquer pessoa que queira desorientar ainda mais o juízo. Ouça, espalhe, presenteie, compre!

Página da banda: Lo-Fi

Ouça e baixe o disco "Love Songs Vol.1" aqui: