ALZHEIMER PODCAST

pra esquecer das coisas ruins, pra lembrar das coisas boas

MARY O AND THE PINK FLAMINGOS

Surf-punk psicodélico do jeito que diabo gosta

PAQUETÁ

O fino do surf music underground

14.11.14

Cachorro da Duença - Degradação Humana (2014)


Cachorro da Duença é uma brutalidade sonora em forma de quarteto antimusical. Surgida na querida Caruaru/PE nos perdidos de 2012, a banda que é formada por Gustavo Madruga (vocal), Alberto (guitarra), Cássio (Baixo) e Pedro HC (bateria), soltou recentemente o seu primeiro disco, intitulado "Degradação Humana" e que conta com 15 rápidas cantigas. Explorando o que há de mais agressivo dentro do grindcore, a bolacha mostra toda a "desgraçaria" em pouco mais de 17 minutos de distorções, riffs curtos, 4 cordas bem densas, batucada extremista e letras que abordam de forma crua e niilista a podre realidade da sociedade falida atual. Apesar da falta de tempo, consegui ouvir bastante o disco nos últimos dias e sacar o teor das letras, e vou relatar algumas impressões que as cantigas deixaram em meu tosco íntimo. 

O disco abre com a furiosa "Holocausto Urbano" e aqui já dá pra ter a plena noção da agressividade sem massagem que a banda passa, passando pelo gutural maravilhoso do cabra que segura a responsa no microfone e terminando numa letra que fala que não basta ter guerra para ter mortes toscas, pois a crueldade está nas ruas e não tem face. "Ilegal" tem uma pegada black-metal-velha-escola-blast-beast e cita de forma direta a hipocrisia da não legalização da diambra (aka maconha). A sequência "Vaquejada é Tortura" / "Zona de Conforto" / "Capitalismo" deixa aquelx que ouve a labirintite atacada e a zuada no ouvidor parece ser interminável ( o que é muito bom, por sinal). Em "Epidemia de Pedra" a letra e o som reproduz toda a crueldade que o vicio em droga barata e aniquiladora causa nas pessoas, cantiga que possui uma pegada bem old-school de death-grind. "S.E.D.E.I.V" é fast e sem massagem, boa pra sapecar costa de gente desavisada. "Nordeste Inventado" é a melhor do disco (em minha tosca opinião), pela pegada catastrófica que a sonoridade passa e pela maravilhosa letra que expõe toda essa xenofobia tosca exposta contra o povo nordestino, recado muito bem dado pra quem merece ser dizimadx deste convívio terrestre. Outra sequência que chega sem pedir a bênção é: "Toritama / Nazista Nordestino / Escravos", que mostra um certo niilismo sonoro e que passa uma sensação de desprezo extremo, até pelo fato do vocal ser bastante agressivo e seco. Por fim, a bolachita encerra de forma digna e em alto nível com as músicas "Maldita Herança" e a "A Margem".

Esta maravilha do cenário extremo-sem-holofote-nacional foi gravado no Lá Em Casa Estúdio, mixado e masterizado por Henrique Aragão, produzido por Cachorro da Duença, a brilhante e cabulosa arte de capa leva o rabisco do cabra Hugo Silva e o bom-esquema-noise é um lançamento conjunto dos selos Cabra da Peste Distro, Distro Hate, Nervura Distro, Zuada Rec, Purgatorius Records, Poeira Maldita, APA Distro, Faminttus Records, Hard Caos Discos, The Grotesque Distro e Underground Brasil Distro. 
Pra finalizar, apesar da falta de tempo, é sempre um prazer ouvir um trampo de qualidade como este, vindo do nordeste torna-se ainda mais especial, pois tenho fortes raízes por lá e é uma região que admiro pela riqueza cultural de um povo tão sofrido e discriminado. Agradeço sempre pelo contato e consideração que as bandas, como a Cachorro da Duença, possuem por este tosco espaço virtual, o mínimo de interesse e disposição de ambas as partes faz com que este submundo sobreviva da melhor (ou pior) forma possível, e digo, esse disco tá muito foda e representa bem a malucada gente fina do lado b agressivo das quenturas do lado de lá. Obrigada e ouça bem alto essa beleza da agressividade sonora nacional.

Página da banda: Cachorro da Duença

No Bandcamp:


Ouça o disco aqui:


Baixe o disco aqui:

6.11.14

Destrua o Poder Não as Pessoas 5 (Pt. 2) - 08/11 - Old Studio (Goiânia)



Destrua o Poder Não as Pessoas 5 - Parte 2

Versão áudio-visual com as bandas:

Disforme (DF) (crust/punk/metal)
Entre Os Dentes (GO) (thrash/hardcore/punk)
Tirei Zero (GO) (skate/hardcore/punk)
WxCxM (GO) (thrash/punk/hardcore)
Abdala (GO) (música do coração)
Dead Meat (GO) (thrash metal)

Data:08/11 (Sábado)
Horário: 17 Horas
Local: Old Studio (Av. Araguaia, 603 Centro - Goiânia)
Valor: R$ 10,00
Link do evento: https://www.facebook.com/events/1480907525518902