ALZHEIMER PODCAST

pra esquecer das coisas ruins, pra lembrar das coisas boas

MARY O AND THE PINK FLAMINGOS

Surf-punk psicodélico do jeito que diabo gosta

PAQUETÁ

O fino do surf music underground

31.3.13

Deathraiser - Doença Terminal (Vídeo Clipe)




Dethraiser é uma fudida banda de Thrash Metal oriunda de Leopoldina-MG e está na ativa desde 2006. Nesse mês de março a banda soltou o excelente clipe da cantiga "Doença Terminal". Confira logo abaixo, pois o esquema ´ta bonito, bem feito e pesado!
Foto por: Nicolas Gomes

Página da banda: Deathraiser

Ouça a banda aqui


Devastação Sob Terror



Devastação Sob Terror é uma banda de grindcore oriunda de São José dos Campos-SP. Na ativa desde 2008, este bonito conjunto de música ligeira possui dois registros no currículo, a demo "Brutalidade e Intolerância" de 2009 e o excelente disco "Campo Minado de Atos Covardes" de 2010. Após 1 ano de rede o grupo volta a ativa neste catastrófico ano de 2013 e com sua formação original composta por Gerson (Vocal), Claiton (guitarra/vocal), Moises (baixo) e Daniel (bateria). Não conhecia a banda e indico para aqueles que amam a sonoridade agressiva e rápida, pois a banda é uma boa pedida!!!
Foto por: Rodolfo Bezzeto

Página da banda: Devastação Sob Terror

Ouça a banda aqui

Veja o vídeo da música "Brutalidade e Intolerância"

Ratazana - Classe Operária (2010)




Ratazana é uma banda de punk rock oriunda de Cerqueira César-SP e está na ativa desde o longínquo ano de 1994. A banda tem vários registros nessa longa caminhada, destacando a participação na lendária coletânea "HC Scene 6". O mais recente trampo desse trio formado por Marcelo (baixo/vocal), Caio (guitarra/b.vocal) e Ado (bateria) é a demo de 2010 intitulada "Classe Operária". A respectiva bolacha contém 17 cantigas, sendo 5 musicolas bônus da demo "Hardcore" de 2004. Punk rock direto e sem frescuras, os destaques são as músicas "Vou Matar O Meu Patrão", "Classe Operária", "Sociedade Desalmada" e "Vamos Causar a Revolução". Essa é uma boa pedida para os amantes do som dos 3 acordes, ótimo pra ouvir em ônibus lotado ou bebendo cerveja com suas amizades toscas. Enquanto este nosso país só regride, nós vamos nosso mundo à nossa maneira. Ouça!

Página da banda: Ratazana

Download:

30.3.13

CONTRA O EXTERMÍNIO DA JUVENTUDE FEST - 20/04 em Morrinhos-GO


CONTRA O EXTERMÍNIO DA JUVENTUDE FEST

Com as bandas:

Baba de Sheeva
Vítimas da Injustiça
Entre Os Dentes
Gerações Perdidas
Vício Vermelho
Funeral Sistema

Data: 20 de Abril
Local: Fridão Rock Bar (antigo Tio Patinhas) - Morrinhos-GO
Horário: 15 horas

27.3.13

D.E.R. & TEST - Otomanos - Vídeo Split






Na última passagem do TEST aqui em Goiânia, na calçada da loja Hocus Pocus (tem até resenha deste bonito dia, veja aqui), levei um lero com o Barata e na ocasião o cabra me relatou de um vídeo que estava pra sair e do split louco com o D.E.R (a outra banda do homem-polvo da batera). Eu fiquei bem abobado com o relato e tentando entender. Hoje o esquema saiu e pude pirar mais ainda na fita toda. 

O esquema é o seguinte, o Barata gravou quatro sons de bateria, nessa mesma base o João (guitarra do TEST) e o D.E.R. fizeram 4 cantigas e gravaram tudo junto, separado em canais. Se você pegar o split e ouvir sem mexer no bilôto que muda os sons das caixinhas para um lado ou para o outro, tu vai ouvir dois forrós de duas bandas fodas em uma mesma bateria. Se tu mexer o bilôtinho para a esquerda teu ouvidor vai ser agraciado por 4 musicolas do D.E.R, mas se tu colocar o bilôto do som para a direita teu escutador cheio de cera vai sentir a potência de 4 cantigas do TEST. Achou pouco? Calma lá, junto com essa linda notícia os cabras soltaram um vídeo-split captado por 5 câmeras dEferentes, deixando toda a classe decadente do underground nacional de queixo caído com tamanha criatividade, originalidade, brutalidade e "suavidade sonora". Vale destacar também a capa do registro, que vai sair pela 255 Recs e Cospe Fogo, recebe o título de "Otomanos" e tem o lindo corintiano Barata como o homem de nazaré, uma paródia muito foda da santa ceia, só que os apóstolos aqui són os integrantes das duas orquestras, ou seja, seria uma espécie de Santa Besta. Otomanos é o título do bagulho e a capa leva a assinatura da nobre Carolina Scagliusi. Enfim, aqui está o candidato a melhor registro deste maldito ano de 2013, imagino eu que deus deve tá amando tudo isso, aprovando essa cachorrada!


Sente o drama, vagabundagem!!!

Coerência - Algo Que Você Nega (single/vídeo)




A banda de hardcore melódico Coerência, daqui de Goiânia, lançou nesta quarta feira (27/03) a single "Algo Que Você Nega". A banda, que já tem uma boa bagagem na cena local, também anuncia que está com novo baterista, cabra aprumado conhecido pela graça de Magno. A trinca que completa esse time é composta por Bruno Abnner (vocal), Katira (baixo) e Régis (guitarra).
A single ganhou um vídeo bem bacana, produzido pela Vibe Studio, confira, pois a junção de letra e melodia deixou o registro com uma qualidade apuradíssima. 

Página da banda: Coerência

Vídeo da música "Algo Que Você Nega"


Ouça duas singles da banda aqui:



Ouça o EP "Calma, O Amanhã!" aqui:

26.3.13

Cristo Bomba - Knife With Both End (Vídeo)




Alguns dias atrás este maldito blog divulgou o primeiro vídeo da trilogia que a banda paulista Cristo Bomba, que faz parte da divulgação de seu próximo disco. A repercussão foi bem legal e os joviais acabaram de soltar o segundo vídeo, no mesmo esquema do anterior, em forma de ensaio, com ótima edição e captação de áudio. A cantiga divulgada recebe o título de "Knife With Both End" e pode ser conferida logo abaixo. Veja e mostre para suas amizades, pois os bonitos mandaram bem mais uma vez!

Página da banda: Cristo Bomba

Knife With Both End

25.3.13

Todxs Juntxs Fest - 30 de Março em Goiânia



TODXS JUNTXS FEST

30/03 - Goiânia - CAPIM PUB (Rua 5 c/ Independência, Nº 65, Setor Aeroporto)

TEU PAI JÁ SABE? | diretamente de Curitiba/Maringá/São Paulo (Lançamento do novo disco 'AGORA SABE', 4 músicas do material novo): http://teupaijasabe.bandcamp.com/

CAIM (DF): http://caim.bandcamp.com/
LULU MONAMOUR: https://soundcloud.com/lulumonamour
GERAÇÕES PERDIDAS: http://geracoesperdidas.bandcamp.com/
ENTRE OS DENTES: http://entreosdentes.bandcamp.com/
ÍMPETO: http://www.myspace.com/impetocpdm

Bons drink, rango vegan, material independente, pessoas agradáveis, glamour, descontração e muito ♥

Show começa as 16h em ponto

R$10,00

Link do evento: https://www.facebook.com/events/414030622022840/?fref=ts

Garrafa Vazia - Malaco Cigarettes (Vídeo Clipe)



Aê negada bonita, é o seguinte, os canalhas do grupo musical Garrafa Vazia estão com disco novo na praça, intitulado "Greatest Shits!", e os bonitos soltaram o clipe da cantiga "Malaco Cigarettes" que faz parte dessa agradável bolacha sonora. Veja a cachorrada em forma de música que esses belos joviais são capazes de fazer!

Página da banda: Garrafa Vazia

Confira o vídeo logo abaixo:


Ressonância Mórfica - Show completo em Manaus




A banda Ressonância Mórfica abriu o show da lendária Biohazard no último dia 16 de março lá em Manaus. Confira o vídeo abaixo do show completo e sinta a pressão do grind/death, bom pra aquecer os ossos nessa segunda molhada em Goiânia. Coisa linda, vida longa aos malucos do Ressonância!!!!

Página da banda: Ressonância Mórfica

Veja o vídeo do show:

Conheça o blog da banda: http://ressonanciaclan.wordpress.com/

22.3.13

Zerão - Afundando a Cidade (2013)




Zerão é uma banda nova de hardcore oriunda lá de Santos. Na ativa desde 2012, o conjunto formado por Felipe (voz), Gabriel (guitarra e voz), Paulo (guitarra), Kenan (baixo) e Victor (bateria) acaba de soltar em formato virtual o seu primeiro registro intitulado "Afundando a Cidade". A bolacha contém 8 cantigas bem calcadas no NYHC, com uma excelente mistura de metal nas composições. Letras em português que disparam para todos os lados da sociedade, da igreja ao estado falido. Destaque para a música "Igreja na TV", para qualidade altíssima da produção e da arte do disco, assinado por Luis Sedón. Por enquanto o ouvinte pode ouvir 4 cantigas, mas logo logo o esquema vai tá todo disponível pra download. Ouça!

Página da banda: Zerão

Ouça as cantigas aqui:


Distúrbio Capitalista Humano - EP (2013)






Distúrbio Capitalista Humano (DxCxHx) é uma banda oriunda de Bastos-SP, que começou as atividades no anos de 2009, mas após alguns ensaios o grupo deu uma pausa. Voltaram pra valer no ano de 2012, espalhando a desgraça sonora com uma boa mescla de hardcore/thraschcore. Em janeiro deste ano a banda soltou seu primeiro EP, contendo 12 cantigas que abordam o cotidiano de forma geral, sempre chamando a atenção para a (des)construção de conceitos estagnados em meio a vivência diária. Pra quem está lendo e ainda ficou com aquela dúvida na massa sebosa da cabeça, o grupo tem fortes influências de bandas como Infest, DxRxIx (lá do comecinho), Youth Of Today e coisas similares. A rapidez, letras fortes e vocal esgoelado insano são os pontos fortes dessa bonita banda jovial. O disco dos cabras e totalmente independente e tem distribuição da Subverta! Diströ. Pra quem é de Goiânia ou conhece o WxCxMx, este conjunto paulista tem boas similaridades e é uma ótima indicação para fãs do estilo. 



Ouça o EP aqui:


Ou baixe aqui:

21.3.13

Rustoff e Plus Galeria promovem workshop de estêncil em Goiânia


Rustoff ao lado de seu estêncil




O artista plástico Rustoff vai ministrar um workshop de estêncil em parceria com a Plus Galeria, nos dias 6 e 7 de abril, sábado e domingo, em Goiânia. A matrícula inclui todos os materiais necessários e tem o valor de R$ 250,00. Cada aluno receberá seu certificado ao final do curso, que será realizado na galeria (Rua 114, nº 70, Setor Sul).
Neste workshop, o artista apresentará seu processo de confecção dos moldes de estêncil, desde a criação da imagem, passando pelo corte até a aplicação para diversas finalidades: arte de rua, adesivos, estamparia e produção artística.
Pesquisador da técnica estêncil há sete anos, Rustoff faz parte da nova geração de artistas plásticos goianos. Com apenas 27 anos, ele já tem no currículo exposições em São Paulo e Goiânia, onde suas telas já foram expostas no Museu de Arte de Goiânia (MAG) em 2011. Atualmente, seus trabalhos são vendidos exclusivamente na Plus Galeria.
Desde 2006, o artista produz constantemente, e além das telas, também faz graffitis e cola pôsteres artísticos, conhecidos como “lambe-lambes” em diversos espaços públicos da capital.
O estêncil é a técnica que consiste em construir moldes para graffiti, expressão mais popular da arte de rua. No início dos anos 1980, artistas que trabalhavam com esse método desenvolveram o estêncil para obter mais rapidez nas pinturas. Rustoff começou a usar a técnica por causa do graffiti, e se especializou ao longo do tempo, desenvolvendo moldes com materiais diversos e aplicações em suportes variados.
Para reservar participar do workshop, é preciso entrar em contato com a Plus Galeria pelo email contato@plusgaleria.com. As vagas são limitadas.

Estêncil de Rustoff em Paris


Links

PlusGaleria.com: http://plusgaleria.com.br/


SERVIÇO

O quê: Workshop de estêncil com Rustoff.
Quando: 6 e 7 de abril, (sábado e domingo), das 13h30 às 18h30.
Onde: Plus Galeria, Rua 114 nº70, Setor Sul. Goiânia- GO.
Quanto: R$ 250,00.


Missa de Corpo Presente (MxCxPx)





Missa de Corpo Presente (MxCxPx) é uma banda de hardcore de Goiânia formada em 2012. Com Lorran no vocal, Michael na guitarra, João Paulo no baixo e Leonardo na bateria, a banda segue o estilo New York Hardcore, influenciado por toda aquela leva que passa por Madball, Sick Of It All, Cro Mags, Bioharzad e adjacências mais, tendo as composições todas em português. Os cabras já bailam por alguns eventos aqui da cidade e estão preparando para lançar o seu primeiro EP, mas enquanto não sai, você pode ouvir as gravações-ensaio e ver os videos para ter uma noção do peso sonoro que é som desses joviais. O nome da banda é muito foda e este é mais um fruto do Goiânia Hardcore. Ouçam!



Ouça as músicas da banda aqui:

Veja alguns vídeos da banda:

19.3.13

Cristo Bomba - Trilogia em vídeos e prévia do novo disco




Cristo Bomba é uma banda de São Paulo formada em meados de 2010. O conjunto é formado por Sandro (vocal), Matheus (guitarra), Luiz (baixo) e Levi (bateria), integrantes esse que tiveram passagens em bandas do naipe de Total Terror DK, End Hits, Medievaz e Lixomania. O estilo é uma mescla perfeita do hardcore melódico noventista com o post hardcore, com fortes influências de grupos como Fugazi, At The Drive In, Refused e adjacências mais. A banda agora está trabalhando em seu primeiro debut intitulado "A Diferença Entre Linces e Lobos", e está com um interessante esquema que consiste em soltar uma trilogia de vídeos para a divulgação do disco. "No Hope" é o primeiro vídeo da série, gravado no estúdio Ecos da Cantareira (SP) e que você pode conferir logo abaixo. Esquema DIY, banda lindíssima e esse vocal ganhou a admiração desse cabra que aqui escreve!

Página da banda: Cristo Bomba



Enquanto o disco não sai, confira algumas boas cantigas da banda pelo soundclound


Foto por: Ricardo Augusto

Cätärro - Insônia (Vídeo Clipe)



O conjunto de cantiga ligeira Cätärro soltou no começo deste conturbado ano o lindíssimo EP "Insônia" que este sítio resenhou com muita safadeza. Entón queridões, o quarteto bestial acaba de soltar o vídeo clipe da faixa título da bolachinha. Blasfêmia, bonequitos torturados, sangue..., bem parecido com os curtas de temática trash. Tá muito louco o bagulho, confira!

18.3.13

Bode Preto - Inverted Blood (2012)




O cheiro de chorume está no ar, ou melhor, odor de enxofre vindo de chifre queimado de bode saindo das caixas de meu CCE marretado em Campinas. Pois é negadis, meu bonito amigo codoense Jorgim Capivara, que exerce a função de orêia numa obra civil em que eu bato ponto me indicou uma banda pra ouvir. O cabra como um bom amante de black metal e dessas sujeiraiadas que o metal proporciona, falou muito bem deste conjunto e minha pessoa resolveu conferir as cantigas deste grupo. Bode Preto é o nome da peste, que eu já conhecia de nome por conta da Läjä Rex, e situa-se na quentura de Teresina-PI. A grande surpresa foi saber que a parada toda era feita por apenas dois bestiais pecadores, o que atiçou ainda mais minha curiosidade pelo som. O disco que coloquei no som para apreciar foi lançado no final de 2012 e recebe o sarapateloso título de "Inverted Blood". Logo na intro "Anunciação" eu vi que o recado da besta-fera seria blasfêmico e sedutor para meus ouvidos. No decorrer das 8 faixas a minha atitude foi de pura contemplação com essa ode ao metal sujo e bem feito que a dupla composta por Josh S. (vocal/guitarra) e Adelson Souza (bateria) faz com muita competência. Com alguns toques de death metal e com aquele esquema de gravação oldschool, o registro é um petardo-agressivo-indigesto para pessoas desavisadas e satisfação garantida para aqueles que aprenderam a gostar do lado obscuro do metal ouvindo Sarcófago, aliás, Fábio Jasco (ex-Sarcófago) contribui com os solos infames para esse maléfico álbum. "Black Mirror", "Mother of Ferocity", "Serpent Inferior" e "The Erection of the Cross" ganharam mais repetições em meu surrado 3 em 1. Entón, recomendo que tu compre, roube, faça escambo... pois você sentira a obra de Satanás reinando em sua inútil vida e sentirá o Bode Preto sapecando sem dó o 666 em suas costas!!!


Página da banda: Bode Preto

Ouça o disco aqui:


Heretic - Lamashtu - EP (2013)




Heretic é uma banda de metal instrumental daqui de Goiânia. A trinca composta por Guilherme Aguiar (guitarra), Laysson Mesquita (baixo) e Diogo Sertão (bateria) estão na ativa desde 2010 e neste ano de 2013 soltaram o seu segundo registro, o EP que recebe o bonito nome de "Lamashtu", uma prévia goxtosa do full que está quase assado e pronto pra sair do forno. A bolachinha de 12 centímetros de diâmetro contém 6 cantigas, uma mistura de elementos da música oriental com o metal tradicional. Destaques para a musicóla "Dime" que é uma homenagem ao mestre Dimebag Darrel, a versão muito original (e boa!) da cantiga "Rebel Yell" que conta com a nobre participação de Wander Segundo (Two Beers Or Not Two Beers/Corja/Os Canalhas) e "Act IV". Destaque também para a excelente capa e para o nível altíssimo das gravações e composições. Esta banda, este disco é uma ótima pedida para as pessoas que amam e se identificam com o esquema nórdico da parada. Ouvindo esse lindo disco, bateu aquela saudadezinha do Brutal Fest, das pessoas de vestes pretas e cabelos longos nos DCE's da vida, do pingorante (o crack do underground sujo), da Praça do Sol...Ouça, pois compensa!!!

Página da banda: Heretic
Sítio da banda: Heretic

Download:

14.3.13

Señores - Balões de Ar - Capítulos I e II




“Balões de Ar”, o terceiro CD dos Señores, após um hiato de quase 8 anos do “Paz entre nós, Guerra aos Señores” é um disco conceitual. Amadurecido durante anos em que seus integrantes passavam por intensas mudanças em suas vidas pessoais, perdas de pessoas importantes  e  experiências em movimentos sociais, o CD traz consigo  a mesma carga emocional e social que sempre pautou as composições da banda, mas agora de uma forma mais intensa e profunda. Todas as 18 faixas constituem partes de uma mesma história: “em uma sociedade do futuro, cientistas financiados pelo estado e por grandes empresários, criam uma forma de se apropriar do ar da atmosfera. Assim, as pessoas precisam pagar pelo ar que respiram, comprando balões de ar. Neste cenário opressivo e de desigualdades, a historia é contada através de dois personagens: Mikhail ( um escritor anarquista que que tem uma filha vítima de experiências científicas em um hospital do governo, que decide organizar um movimento contra o comércio de balões de ar) e Carlos   ( um jovem trabalhador que salva Mikhail da morte e se transforma em seu braço direito na luta contra o Estado). O disco está dividido em capítulos, formados por duas ou mais músicas. Cada capítulo será disponibilizado integralmente para download gratuito no site www.bandasenores.com.br

Capítulo I - O Ar

Capítulo II - Mikail I

Ouça e baixe as músicas do Capítulo I aqui:

Baixe as músicas do Capítulo II aqui:

Maguila! - A Revolta do Mar Encarniçado (2012)




Maguila! é uma bandita oriunda de Santos-SP que faz uma mescla muita cabreira de Trahscore/Crossover. Sim, são crias bem educadas do D.R.I. e adjacências semelhantes. Descobri essa proeza em minhas andanças virtuais e no bandcamp do bonito conjunto musical pude ouvir o mais recente trabalho dos cabras. "A Revolta do Mar Encarniçado" é datado do final do ano de 2012 e contém 9 lindas cantigas. Destaques especiais para "Porra Nenhuma" musicóla que abre o despacho sonoro, "Cachimbrema" que tem uma levada jamaicana-quatro-e-vinte-crackeira, "Iarnuou" pela intro da cantiga mais comovente (e não menos oportunista) de todos os tempos e "Rainha 666" pela pega thrash insana. O registro é muito bonito, mescla com muita competência a rapidez do thrashcore com o peso do metal (isso pode ser notado nas partes dos riffs melodiosos). Maguila! é uma ode à essência do que é ser brasileiro, do verdadeiro herói popular! Ouça essa lindeza!


Página da banda: Maguila!

Ouça o disco "A Revolta do Mar Encarniçado" aqui:


Ouça também o EP "Um Cruzado Na Orelha"

Confira o excelente vídeo da cantiga "Minha Família"

13.3.13

Sbórnia Social - Engrenagem - EP (2012)




Sbórnia Social é uma banda de hardcore oriunda do subúrbio ferroviário de Salvador-BA. Na labuta desde 2011, a banda que conta com  Rafael (guitarra e voz), Marília (baixo) e Lenon (bateria e voz) soltou no ano passado o seu primeiro registro, o EP que recebe o título de "Engrenagem". O disco contém 7 cantigas, hardcore simples e direto com letras que falam do comportamento humano e problemas sociais. Capa muito legal, esquema independente que recebe o apoio dos nobres Quem é Doido? Vídeos e Tosco Todo, indicado para aqueles que ainda se identificam com o hardcore periférico nacional noventista. 


Página da banda: Sbórnia Social

Download: 
Sbórnia Social - Engrenagem - EP (2012)

Confira  o clipe da música "Cultura de Massa"

Zine Ninho de Rato


Conheci esse zine através da página do Art Till Death e pirei muito no que vi. Corri atrás pra saber mais sobre o folheto e vi que o esquema é comandado por um cabra que é conhecido pela graça de Gilberto Costa (ou Twoface, ou Bereco). Colagens muito bem feitas, espaço aberto para ótimas ilustrações, entrevista com bandas do naipe de Questions e Feminil Kaos e uma excelente produção é o que você encontra nesse 2º número soltado no final do ano passado e que conta com o apoio da editora Gotazkaen. 
Confira o zine logo abaixo e pira no tanto que o trampo é de qualidade!


Sei que o terceiro volume está pra ser lançado e tem até flyer bonito rolando por aí, confira:




Junto com o lançamento do 3º número, o zine lançará também a Coletânea Ninho de Rato que irá contar com bandas do estirpe de: baixo Calão, Criaturas de Simbad, Merda, La Revancha, Resto de Feira, Cätärro, Leptospirose, Merda e demais belezuras. Trampo muito bonito que merece ser divulgado e conferido de perto!


Página no facebook: Zine Ninho de Rato

12.3.13

Cidadão do Mundo apresenta: Rota 77 convida - 16/03 em SP




Dia 16 de Março o Rota 77 convida retoma suas atividades com edição de uma vez por mês no espaço Cidadão do mundo arte e cultura.

Esta edição vem com o propósito de homenagearmos o vocal da banda Fraud (Marcio) que veio a falecer no mês de fevereiro por conta de uma luta contra uma doença, e a perda grande do Douglas, guitarrista do Restos de Nada, que tbm veio a falecer e deixou sua história escrita na cena hard core punk.

O Line das bandas fica por conta do Rebeldia Incontida, Restos de ontem lançando seu primeiro trabalho ''Punk sempre Punk'', Garrafa Vazia (Rio Claro) lançando o cd "Greatest Shits" e a histórica banda do ABC, o DZK !

Rebeldia incontida:

Restos de ontem:

Garrafa Vazia:

DZK:

Entrada $10,00 sem choromingo.
Bar funcionando no local (não aceita cartão de débito e crédito)

End.: Rua Rio Grande do Sul n°73 centro de São Caetano (Próximo a estação de Trem São Caetano)


Punk All Punk - Volume 3



A coletânea Punk All Punk chega em seu 3º número, idealizado pelo blog Garage Band Underground, o esquema é virtual e conta com 14 bandas, 3 delas são gringas. Conjuntos do naipe de Ação Direta (SP), Nitrominds (SP), Entre Os Dentes (GO) e Horda Punk (SC) ajudam a compor as 42 cantigas contidas nessa coleta seletiva. Registro elegante como este serve pra você conhecer bandas novas e correr atrás de material, entón baixe, compartilhe e alastre da maneira mais desagradável que for possível!


Track List:

1- Suzio 13 - Mi Generación
2- Suzio 13 - Buscas R'N'R
3- Suzio 13 -  Noches de Madriz
4- Horda Punk - Rios de sangue
5- Horda Punk - A fórmula da violência
6- Horda Punk - Al Carajo
7- Bruzckos - Yo te odio
8- Bruzckos - Siempre
9- Bruzckos - Futbol
10- Sbórnia Social - Cultura de Massa
11- Sbórnia Social - Trabalhadores Oprimidos
12- Sbórnia Social - 10%
13- ExOxD - Andando de Skate pelos Becos da Cidade (só vejo desigualdade)
14- ExOxD - Estupro Psicologico
15- ExOxD - Deus Me Esqueceu
16- Morcegos - Beautiful Eyes
17- Morcegos - Across The Tears
18- Morcegos - The Book...
19- Desgraciado -  Politica Fecal - Ao Vivo Outs Club 2012
20- Desgraciado - Grito de Union -  Ao Vivo Outs Club 2012
21- Desgraciado - Trabalhador brasileiro - Cuerpos Represiivos -  Ao Vivo Outs Club 2012
22- Nark - Caos Urbano
23- Nark -  Serviço Militar (ao vivo no ANTI)
24- Nark - Consumismo Coletivo (ao vivo no ANTI)
25- Nitrominds - Imperialism
26- Nitrominds - We can only live now
27- Nitrominds - Chains
28- The Honkers - People Love Hate
29- The Honkers - These Things Happen Al The Time
30- The Honkers - Where Do I Go
31- Subviventes - Punk Rock Agitar
32- Subviventes - Liberdade Proletária
33- Subviventes - Seu Valor
34- Guerra Urbana - Prisão domiciliar
35- Guerra Urbana - Féretro
36- Guerra Urbana - Manipulocracia
37- Klandestino -  Klandestino
38- Klandestino - El Piromano
39- Klandestino - Spanish Revolution
40- ACÃO DIRETA - World Freak Show - Sob Outros Ceus
41- ACÃO DIRETA - World Freak Show - Desconstrução
42- ACÃO DIRETA - World Freak Show - Zeitgeist

Download:

11.3.13

Ratos de Porão - No Money No English (2012)




"No Money No English" é o mais recente disco da lenda nacional Ratos de Porão. O registro ganha as versões vinil e cd. A versón bolacha 180 gramas conta com 26 cantigas, enquanto a verón compact disc possui 22 musicólas. O esquema é um compilado de registros guardados e nunca lançados. Tem versões de bandas como: Motorhead, D.R.I., Turbonegro, Septic Death e outros, versões ao vivo, gravações demo e muito mais. A capa leva a assinatura do mestre Marcatti. Ratos dispensa comentários, o registro tá foda e se tiver com o ordenado sobrando compre essa belezura, é artigo pra colecionar e nón emprestar!

Track do disco:


1- Reaganomics / Sad To Be - Tributo Ao D.R.I.

2- Anti-Cristo Suburbano - Tributo Ao Turbonegro
3- Balde De Água Fria - Música Não Lançada Das Sessões Do Onisciente Coletivo
4- Mi Canto Libre - Tributo A Victor Jara
5- Thow - Tributo Ao Septic Death (Também Nunca Lançado)
6- Stone Dead Forever - Tributo Ao Motorhead (Unreleased)
7- Direito De Fumar - Feijoada Acidente Sessions
8- Cybergenocidio - Demo 2001
9- Tenho Medo De Te Perder - Demo 2001
10- Vai Ficar Preto - Demo 2001
11- Bad Cake - Carniceria Tropical Sessions
12- Estaca Zero - Carniceria Tropical Sessions
13- Commando - Ao Vivo Em 21/02/1992
14- Video Macumba - Demo 1993
15- Money - Demo 1993
16- C.R.A.C.K - Demo 1993
17- Bad Trip - Demo 1993
18- Diet Paranoia - Demo 1993
19- Satanic Bullshit - Demo 1993
20- Obrigando Obedecer - Ao Vivo No Hangar 110 – 26/02/2000
21- Quando Ci Vuole - Ao Vivo No Hangar 110 – 26/02/2000
22- John Travolta - Ao Vivo No Hangar 110 – 26/02/2000


Download:

Rattü Mortö




Rattü Mortö é uma catástrofe sonora: seus integrantes não conseguem tocar nenhum instrumento. Com cantigas de curta duração e aparentemente tocadas com o mesmo instrumental, Rattü Mortö é um barulho inaudível, com urros, gritos primatas e escarros psicopatas que refletem a falta de sensibilidade de seus integrantes. O bando é formado por Butt-Head (martelo, porrete e grunhidos), Rhatto (tacape e gutural), Cabelo (despachos), Roadrunner (rastelo, broca, serra circular e feixe de molas) e Tossico (torno, gancho e munck). Os fundadores da banda chutam lixo, frequentam bueiros e comem cascas de árvore nos horas vagas. São tachados por todos como doidos, sociopatas e assassinos: são pioneiros na anti-música conhecida como Esgotocore, uma sinfonia tocada com "instrumentos" feitos do refugo achado nos entulhos e depósitos de lixo.

Lindas capas de álbuns da banda



Baixe os sons do Rattü Mortö aqui

O grind é o pai do brega!

8.3.13

Entrevista com Victor (Entre Os Dentes e Livre?)



Entón negadis, voltando ao esquema de entrevistas safadas que este blog solta esporadicamente com celebridades anônimas deste submundo underground, a bola (cof, cof) da vez é um cabra da nova geração da dita cena goianiense. Victor Caetano é a graça do jovial, vocalista da banda Entre Os Dentes e guitarrista da banda Livre?. O papo se desenvolveu e o bonito rapaz falou de espaços de shows, veganismo, família, estudos e vagabundagens mil. O cambojano aqui ficou muito satisfeito e grato pela entrevista, confira e tire suas conclusões. Bejos!




Ente Os Dentes no TrashCore Fast 7



1 - De primeira, como e/ou quando você chegou até esse tortuoso submundo do punk/hardcore?

Então, vei, eu queria começar agradecendo pelo espaço e pela resistência de vocês do Licor de Chorume (que é um dos motivos de eu ter me envolvido nesse submundo). Bom, eu não tinha ligação nenhuma nem com rock nem com nada até por volta dos meus 16/17 anos quando eu passei a conhecer algumas bandas dos anos 80 pela internet mesmo, e por um interesse próprio, já que nenhum amigo meu conhecia nada que tivesse a ver com isso. A partir do momento que eu conheci o Dead Kennedys eu tive vontade de formar uma banda e, através de uma amiga minha, comecei a freqüentar alguns ‘roques’ (ainda não no old ou no capim) e conheci algumas pessoas que andavam de skate e que compartilhavam de alguns gostos meus. Posso dizer que foi quando o Urbano - baterista - entrou na Entre Os dentes que eu comecei, junto com ele, a colar nos rolês em que constavam as bandas de Goiânia com uma levada rápida (que a gente também conheceu, primeiramente, pela internet) como WCM, Baba de Sheeva, mais tarde conhecemos o Corja, Ímpeto, etc... Basicamente, a gente teve contato com essa cultura, primordialmente, pela internet e, depois de colar bastante na pastelaria, no Old e no Capim a gente foi percebendo que já havia uma ‘cena’ aqui e que poderíamos ‘fazer parte’ ativamente dela. E ainda posso adicionar que o desande mesmo foi o Thrashcore de 2010 que teve o DER, Violator, Tirei Zero, Baba de Sheeva, Massacre Bestial... ali deu uma vontade filha da puta de tocar por aí mesmo...   


2 - Esse esquema de acompanhar eventos toscos, ouvir musicas rápidas, ter amizades que fogem do estereótipo montado pela sociedade sempre causam conflitos de ordem familiar, com você rolou também ou foi mais ameno?

Com certeza rolou... não foi ameno, mas as tretas nunca chegaram no extremo de me expulsarem de casa ou algo parecido. Acho que essa questão da família tem muito a ver com a falta de diálogo, ou seja, se eu soubesse conversar melhor (coisa que geralmente só vem com mais maturidade) meus pais poderiam ter entendido melhor, como eles já entendem um pouco melhor hoje em dia. Tem a ver também com a preocupação (que poderia ser amenizada com mais diálogo) que os pais têm por causa do que vêem nos jornais e tal... o senso comum bate muito nessa tecla da aparência ser suficiente pra julgar alguém e a desinformação que rola a respeito deixa as coisas complicadas. Fumar um baseado, por exemplo, pra quem não mexe com drogas é o mesmo que fumar pedra ou sei lá o quê... E o rock é mal visto demais e ta sempre aparece ligado, na mídia, com drogas que é uma das coisas que mais preocupam os pais. A mídia não está interessada em mostrar o lado bom de grupos minoritários. Pouca informação e falta de diálogo geram esses conflitos, na minha opinião. (Apesar de que tem coisa que nem com conversa resolve...).


3 - O Entre Os Dentes pintou como um dos lances mais legais nesta cena local, mesclando o hardcore oldschool com o crossover. Tive a oportunidade de ouvir os sons novos da banda e o esquema evoluiu muito. Quais são suas atribuições para esta grata e notável melhora da banda?

Obrigado pelo ‘um dos lances mais legais’, Genor! Essa evolução tem apenas uma atribuição: ensaiar pra caralho no próprio lugar de ensaio. A gente já teve, em 2012, dois lugares diferentes pra ensaiar só a gente e isso foi totalmente determinante pra evolução de todxs da banda. Primeiro a gente ensaiava lá na casa do Ventana (guitarrista), mas aí foi cancelado o esquema do estúdio por excesso de barulho e bagunça. Aí ficamos uns meses ensaiando pagando estúdio até conseguir nosso segundo ‘estúdio próprias pernas’ na casa da Aurora (baixista) e do Urbano (baterista). Lá aconteceu muita evolução e a gente discutia melhor as músicas, podia ficar o tempo que quisesse e tinha ensaio duas vezes por semana. O Urbano fez uma correria muito foda de isolar acusticamente com madeira e colchão, mas mesmo assim o estúdio durou no máximo uns 2 nem 3 meses porque o vizinho reclamou e ele estava com criança pequena em casa... aí fudeu... Mas é isso aí, nossa conclusão é que o DIY é o que faz uma banda evoluir. Fazer você mesmo, gostar de fazer, e ensaiar muito. 

Ente Os Dentes no TrashCore Fast 7



4 - Já no Livre?, o grind/crust entra rasgando nos poros de quem ouve o esquema. De onde surgiu a ideia de montar esta linda banda com este bonito tipo de som?

O Livre? foi assim: o Urbano queria ter uma banda de grind, aí ele chamou o Gilcélio e o Alysson. Eles estavam sem guitarrista e eu me convidei pra ir no primeiro ensaio até eles acharem um que presta. Mas aí a gente foi entrosando e eu fiquei. A intenção é usar bastante o blast beat e falar de milhares de assuntos diferentes, principalmente questionando a liberdade, seus limites, suas contradições... E é isso  aí! O nosso querido amigo Gilcélio saiu mas já temos substitutxs.


5 - Nome de banda é algo que sempre me deixa com uma coceira no foba, pra saber como que chegou até aquela graça. Livre?  e Entre Os Dentes, quais são as histórias destes nomes?

Livre? fui eu que dei idéia e os caras da banda curtiram. A gente tava viajando em altos nomes relacionados à liberdade e esse pareceu o nome mais amplo, porque a liberdade pode ser questionada das mais diversas formas e vista sob diversos aspectos, assim a gente fica mais ‘livre’ (risos) pra compor tanto letra quanto música, sem necessitar de fazer restrições. Já o Entre Os dentes foi coisa de maconheiro jovem. A gente tinha uns 17 anos, o Urbano viu uma amiga nossa fumando um cigarro e a gente tava pensando fazia um tempo em qual seria o nome da banda, aí ela fumou o cigarro e eu percebi que ela tragava puxando a fumaça entre os dentes e eu falei isso pra ela, aí ele achou o nome massa e disse: “caralho, vei, entre os dentes, é isso”, e não tinha sentido nenhum mesmo, sentido a gente só foi arranjar depois. O sentido que eu vejo nesse nome hoje em dia é de raiva, ódio, ou então algo que incomoda, pode ser uma pá de coisa... 


6 - E a demo física do Entre Os Dentes, sai esse ano? Como anda o processo de confecção da bolacha?

A nossa demo física deve sair do meio pro final do ano, a gente tá juntando dinheiro pra lançar em parceria com a TBonTB e com a Evil Mosh Crew. Provavelmente vai ser algo mais que uma demo, vai ter bastante arte gráfica, no mínimo 14 músicas, vai ficar bem legal na minha opinião. A capa e o silk do cdzinho já estão prontos e foram feitos pelo Todd, já a parte interna de encarte ta por conta do Ventana (que além de guitarrista é artista plástico- mininu bão, sô). Mas é isso aí... Só falta, pra gente lançar, grana e o resto da arte estar pronta. Ah, e talvez a gente reagrave uma música e acrescente outras. Tá bem encaminhado... de resto, só grana mesmo...  


7 - Você vai dividir palco com uma importante banda do cenário, que é o Teu Pai Já Sabe? (PR), com o Entre Os Dentes. Rola ansiedade ou isso fica mais para os esquemas do mainstream?
Ansiedade eu sinto sempre, tendo ou não tendo role... (haha) mas com certeza aumenta a ansiedade, mesmo porque são momentos que eu espero mesmo que eu não fosse tocar... Acho que não é uma questão de mainstream ou underground, ansiedade rola mesmo, só não é uma ansiedade de querer agradar os outros. É mais uma ansiedade de ver tal banda ao vivo, de perto, de trocar idéia com gente que não se tem contato sempre, esse tipo de coisa... De tocar eu sinto mais ansiedade no dia mesmo... Mas, resumindo, to louco pra ver o Test, que vai ser na rua, e sei que depois que rolar vou ficar na fissura do Teu Pai Já Sabe?  também.

Obs.: Essa entrevista foi feita antes do show do Test, e o esquema foi lindão, confira aqui.



8 - Agora falando de vegetarianismo. Você sempre cativou por este estilo de vida? Esta filosofia é levada para as bandas em forma de letras e/ou atitudes ou é algo mais pessoal?

Vegetarianismo eu acho que é algo pessoal. Eu não me considero vegetariano porque eu como resto de comida quando estou na rua, bêbado/doido ou não. Não me importo, nesses casos de Mclixo, de comer o que tiver. Odeio desperdício de comida e as pessoas fazem isso sem dó nenhuma por aí... A indústria da carne e a nossa cultura ajudam muito pra que esse desperdício aconteça. A gente, no Entre Os Dentes, tem só uma música que fala sobre a relação violenta, sádica e indiferente que o ser humano (em geral) tem em relação aos animais, mas não fala de vegetarianismo. A música chama “Tourada, Rodeio, Briga de Galo, etc... Cultura, Burrice, Sadismo, Crueldade ou tudo junto?“ e a letra dela é esse nome grandão mesmo, hehe. Essa letra começa como um questionamento em relação a quem diz que eventos como touradas, rodeio, etc... são cultura e por isso não devem acabar. Aí termina com uma resposta. Na minha opinião, uma coisa não impede a outra. Crueldade/sadismo/idiotice estão inseridos em uma cultura que se modifica no espaço e no tempo, e sendo assim, podemos mudar, rejeitar a cultura imposta e ‘evoluir’. É uma questão que não tem só a ver com esse ‘entretenimento’ que é torturar animais, mas em todos os aspectos que nos são impostos diariamente... 

9 - Nos estudos você passou pelo curso de Ciência Sociais e agora está na Psicologia. Esta experiência universitária ajuda na hora de compor letras ou é tudo lorota, as influências surgem mesmo é do cotidiano diário?
As letras sempre estão influenciadas por tudo que eu vivo, então dá pra dizer que elas estão ligadas à minha experiência acadêmica. Porém, a maioria das letras que eu já fiz pro ExOxDx eu fiz no ensino médio, então a coisa tava mais ligada com a visão de mundo que eu tinha enquanto estudava pra fazer aquela merda chamada vestibular... Mas é isso aí, uma mistura de tudo... Sempre há algo que se aprende, seja na escola das ruas ou na parada institucionalizada, que vão te influenciar a criar algo... Querendo ou não a coisa é por aí mesmo...

Ente Os Dentes no TrashCore Fast 7



10 - Qual é a sensação de passar de moshêro chapado à adestrador de rodas satânicas? Digo isto pois você tocou na última edição do ThrashCore Fast, um dos eventos mais importantes do Centro-Oeste. Dizem as boas línguas, que quem baila nesta nobre festa, sai mais tortx que tronco de jatobá, procede tal falácia?

Hahahaha. O thrashcore é muito foda e foi um sonho realizado tocar nesse role. Eu sou a prova viva de nêgo sai torto desse baile porque já fui em três e grande parte da culpa de eu ser torto é o tal do thrashcore, vice? hahaha e digo torto em todos os sentidos, seja de torto em relação ao resto desse mundo cão ou torto da coluna mesmo...


11 - Os lugares aqui em Goiânia pra quem se aventura no hardcore/punk são bem escassos. Você tem vontade de bailar com alguma de suas bandas em algum local dito “rocker” aqui da cidade?

 Não tenho tanta vontade de tocar nesses picos quanto tenho de tocar na rua... hahaha. Mas, se rolar convite ou um amigo animar de organizar algum esquema pode rolar um role nos picos rockers da cidade... kkkkk Nossa intenção é tocar em qualquer lugar. Mas, o foda mesmo é ficar sempre nos mesmo lugares chamados Old studio e Capim Pub que são os únicos que abrem as portas pra gente (que agora estão ‘perigando’ fechar fudidamente, sendo que o Old já está tampado pra rolar eventos) e se conformar com isso não fazendo nada pra acontecerem coisas diferenciadas. Em 2013 a gente quer fazer pelo menos um role massa que nem foi na casa do Gilcélio ano passado, de preferência com uma aparelhagem melhor. Acho que vale bem mais do que precisar esperar esse povo de casas de evento chamar a gente, ou que seja aceitarem a gente tocar no estabelecimento deles. Resumindo, se não rolar algum pico a gente tenta e faz rolar. Quem sempre faz algo está por aí resistindo: Segundo, Natal, Júlio, Pedrin, Richard... haha <3 i="">



12 - Bom, é isso Victor, valeu por aceitar o convite e continue a esgoelar com seu vocal elegante. Forte abraço.

Opa, Genor, valeu demais! Gosto demais do blog e tamo junto! Abraço e DIY ao máximo.

Fotos por: Alex Almeida Katira: https://www.facebook.com/alexalmeidafotografo

Ouça a demo do Entre Os Dentes aqui:

Baixe a demo do Livre? aqui