10.10.10

Entrevista - Walkir(Insetu's Produções)





Nesse beiço da boca do mundo em que dividimos nossos toscos corpos há pessoas que existem e pessoas que resistem. Nesse contexto, Walkir Antônio Silveira, vulgo inseto, encaixa-se perfeitamente na resistência quando o assunto é o verdadeiro underground da música independente. Resistindo e contrariando as estatísticas desse submundo musical, o já não tão garoto e fanático pelo galo mineiro está a frente da Insetu's produções há quase uma década, levando diversão, protesto, independência e acima de tudo levantando a bandeira da resistência nessa cidade, aonde quem mantém um certo tipo de postura é tido como mané e quem se sujeita a migalhas sente-se como a última pedra de crack no cachimbo do nóia. Com isso, levamos um lero com o cara, que entre outras coisas falou um pouco do underground e de sua produtora, a Insetu's.

Dica: Leia isto chupando um drops sabor melão e bebendo água gaseificada quente!


1 - Como foi seu primeiro contato com o submundo underground?

Em 1989, matando aula para ouvir um tal de thrash metal, aonde eu me tornei o maior matador de aula de Minas Gerais. Todo o início de mês, alguns headbangers se reuniam e cada um fazia uma lista de vinis que queriam comprar, sendo que somente um iria até Belo Horizonte, na Cogumelo Discos, para realizar as compras. O felizardo ganhava as passagens através de um sorteio realizado entre a galera nossa(risos). No primeiro dia que matei aula eu ganhei uma fita:
Lado A: Sarcófago, Mutilator, Chakal, Witch Hammer e Sextrash.
Lado B: Vulcano, The Mist, Overdose, Holocausto e Sepultura.

2 - Nesse período quantas bandas você já montou/participou?

Tramontina Black(banda imaginária), Stone Age, Ocasião Espacial, Orange Crush, Descarga Negativa, Chorume, Última Resistência, Vacilo e Sangue No Olho. Atualmente, Descarga Negativa.


3 - Só nomes lindos, e o Descarga Negativa, volta ou não volta à ativa? Alguma novidade para o futuro?

(Risos)Montar uma banda nova é mais fácil do que voltar. Estamos muito empenhados nessa volta do Descarga Negativa. Não está sendo fácil, pois estamos enfrentando algumas dificuldades, como a distância, tempo e falha na memória. Queremos gravar e resgistrar, coisa que nunca fizemos. E enquanto estivermos respirando essa poluição caótica, continuaremos "sentados na beira do abismo do nada, rindo da desgraça do mundo real".

4 - Já há algum tempo você produz eventos em Goiânia, através da Insetu's Produções, qual a principal dificuldade de se fazer eventos aqui na cidade?

A falta de compromisso de todos com a cena. Muitos acham que comprar uma camiseta preta e uma garrafa é o suficiente. A cena está doente, mas ainda existem pessoas que acreditam e a vivem. São pessoas livres.

5 - Nesse contexto, cite-nos um fato positivo e um negativo que a cena lhe proporcionou.

Positivo: Ver shows que nunca imaginaria ver algum dia e fazer amizades verdadeiras.
Shows: Rot, Chakal, Vulcano, Cólera, Atack Epiléptico, Holocausto e etc.
Negativo: Alguns prejuízos(risos).

6 - A Insetu's Produções está prestes a completar 10 anos de (r)existência, conte-nos como tudo começou...

A Insetu's e o Descarga Negativa nasceram praticamente juntos. Sempre tivemos o pensamento "faça você mesmo", nunca ficamos esperando ninguém fazer por nós. Quando a banda estava quase pronta(risos) resolvemos fazer nosso primeiro show, foi também o primeiro evento da Insetu's. Ficamos naquela de como chamaria o show e a organização, até que o capitão Cuzio(Kézio) teve a idéia de colocar "Insetu's", era meu apelido e foi aonde tudo começou.
A Insetu's nunca foi e nunca será apenas eu e a Carol(punk). Temos todos os nossos amigos e familiares envolvidos nisto, todos acabam nos ajudando de alguma forma. Hoje temos uma linha de frente: Walkir e Carol(pau pra toda obra), André Mudinho(Web Designer), Éder Caverna(Fotografia), Bruna(Marketing), Léo Bode Zé, Vanessa, Jonas, Felipe CDC(meu mestre, assistente administrativo: segurança, bar, portaria , entre outros - Brasília-DF), parceiros hoje e sempre: Juninho da Hocus Pocus(um grande amigo), Licor de Chorume - insanos de outro planeta(risos), Woodstock Bar(centro de concentração), Capim Pub(o lugar mais lindo de Goiânia), todas as bandas que sempre disseram "sim" para a Insetu's e todos os amigos de Goiânia, Brasília, João Pinheiro, Paracatu e etc. Todos sempre ajudaram a Insetu's nesta luta de sobrevivência ao logo dos anos.

7 - E o site da Insetu's, quando surgiu a idéia de fazer, qual público pretende atingir e que tipo de conteúdo poderemos encontrar por lá?

Ele ainda não está sendo funcional como gostaríamos, estamos engatinhando. Mas primeiramente divulgar shows, bandas, blogs, sites, fazer uma ponte entre bandas e malucos como nós, que moram distantes aqui no Brasil e no exterior. Troca, compra e venda de material de bandas.

Para saber mais, visite: www.insetus.com.br

8 - Haverá alguma novidade, uma comemoração especial nessa década de aniversário?

(Risos)Essa é uma boa desculpa para nós fazermos um puta evento. Temos algo em mente, já estamos trabalhando nisso. A comemoração é de 10 anos, mas o festival vai ser de gente grande.

9 - Recentemente saiu uma matéria no site da revista Rock Brigade, falando sobre o evento Metal Master(que contou com a lenda do Black Metal Vulcano), produzido pela Insetu's, você ficou surpreso com o espaço em um veículo tão importante do underground nacional?

Não fiquei, pois a cena goiana sempre vem ganhando destaque nacional e sempre tivemos bandas boas e bons eventos. E também já tivemos outros contatos com outros veículos importantes, mas não com esta proporção. Isso demonstra que a Insetu's, dentro desses 10 anos, fez um bom trabalho.

Link da matér
ia aqui no blog: Metal Master III

10 - E como você vê o atual cenário do underground goiano?

Se os organizadores, juntamente com as bandas locais, fizessem um trabalho em comum e o pessoal que curte a cena resolvesse abandonar o sofá fedorento e deixar de enxergar somente o que está na sua frente e deixar de usar o movimento só para ganhar status, mas para representar de fato, os shows estariam mais lotados e as pessoas passariam a viver a cena verdadeiramente.

11 - E o underground como um todo, o que você pensa a respeito?

Falar sobre a cena underground parece ser uma coisa muito relativa, que pode variar de estilo para estilo, o que não é verdade. O underground na realidade não pode ser considerado mais um movimento dentro de outros movimentos, isto porque ele é um estilo de vida, de ideologia. O que acontece é que as pessoas estão entrando na cena underground sem ao menos entender qual é o compromisso que elas praticamente assinam ao se permitir fazerem parte disso. Não é por status(ilusão), não é por fama, não é pra se vangloriar por ser um movimento único(pois mesmo com tantas vertentes, eu considero assim). Temos benefícios e, principalmente, deveres dentro do underground e saber lidar com eles é uma das coisas que causam mais contradição entre os idealistas deste estilo de vida. As pessoas deveriam entender que não é só porque vestem uma camisa com foto ou emblema de sua banda favorita, ou porque se reúnem em praças ou casa de shows ou tomam alguns venenos/bebidas, falam gírias, que podem se considerar ativistas do mundo underground. Não, isto tá errado! Tem que movimentar também! Tem que palestrar, tem que trocar idéia, tem que incentivar a revolução, afinal, é pra isto e por isto que lutamos tanto. A cena é grande e está se difundindo, isto é bom, mas ainda são poucos os que entendem o verdadeiro sentido de tudo isto!

12 - Bom, é isso, muito obrigado pela atenção Walkir e esperamos tomar aquela gelada o mais breve possível, falando de futebol e rock. Um grande abraço, irmão!

Eu que agradeço a iniciativa de vocês, criando um veículo muito bacana, aonde as pessoas do meio se comunicam, ficam à vontade de falar do nosso mundo e de nossas bandas, fortalecendo o elo entre as bandas do Brasil inteiro. E vamos sim tomar aquela gelada no próximo show que será muito em breve e falando de futebol "galo forte vingador", vamos sair dessa e com classe, já estamos fazendo gol até de bicicleta!
Valeu, abraço.


Logo abaixo segue um vídeo do Descarga Negativa, com a música "As Consequências".





1 comentários: