27.5.13

Cätärro - Insônia (2013)


Atualmente o nordeste concentra-se o que há de melhor na cena punk/hardcore deste país, pesquisa aí com calma nos caminhos obscuros da internet e comprove esta afirmação que faço. E um dos expoentes deste novo (e ótimo) reajuste nos holofotes, sempre muito concentrada no eixo sudeste do esquema, é a incrível mossoroense Cätärro. Os cabras no início deste ano havia soltado uma prévia de seu EP "Insônia", 4 cantigas que agitou e deixou dezenas de milhas de infames com aquela coceirinha no foba de ansiedade pelo que iria vir pela frente (confira a resenha do EP aqui).
Pois é, deixe o cházito de camomila de lado, aquele frio no estômago, as palpitações do coraçón, as escuras olheiras e o nó invisível que dá na garganta, pois o "Insônia" está nas pistas pra você voltar a cumprir as 3 horas de cochilo e sentir todas as suas síndromes psicológicas aflorarem novamente . O disco está sensacional, são 13 faixas que deixam o powerviolence nacional num patamar jamais visto neste país, das composições à arte do disco, tudo bem orquestrado, toscamente impecável.
Falando das cantigas, a bolachita abre com "Surfando Para a Morte", uma colagem seguida de uma instrumental meia thrashcore, seguida da rápida-dançante "Depois das Férias" que aborda a insatisfação que muitas vezes temos com nossos medíocres empregos e pra falar aqui... quem nunca quis lascar com tudo e "...tirar férias para a vida inteira...". "Maçã Mecânica" não passa de 25 segundos e através do gps da besta-fera indica que o seu caminho é a treva nos elegantes gritos de Pedro Mendigo. A sequência "Fome Animal" / "Bomba Relógio" / "Robô" é de deixar a pessoa cuns côro quente com a surra sonora que estes belos fazem, aliás, a derradeira cantiga da trinca da sequência (Robô) possui um belo vídeo clipe, mostrando outro dom desta banda. Em "Eterno Retorno" a maldita e desgastante rotina é retratada num powerviolence que deixaria o pessoal do ACxDC com os chinelos nas mãos, já a musicóla "Ainda Vive" manda um singelo recado para os egoístas de plantão, nada suave, cuspe na cara num riff catastrófico. A outra sequência "Insônia" / "A Vida É Dura" / "Velho Demais" é a minha preferida deste rol sonoro, muito pelo conteúdo das letras (reflete muito o que sou e o que penso, além da representatividade na demora de dormir, uma maldita constante que habita em mim!). "Morte de Pulso" consegue além de ser uma incrível canção em 28 segundos possuir um clipe magnífico(veja logo abaixo e babe litros). O disco fecha com a brilhante "Animais Morrem" que faz a gente pensar nessa loucura toda que é comer cadáver, a dor que não nos causa, sei lá..., daqui a pouco vamos cair na situação de ter que comer a carne do braço da melhor amizade, pelo simples prazer de mastigar o sofrimento alheio. Ah, e digo mais, se ligue nos instrumentos desse registro, na timbragem, nas letras, nas colagens embutidas de forma apaixonante (sim, eu gosto e venero!) e na essência e verdade que esta cambada passa em forma de música rápida.
Bom, a bolachêta foi toda gravada no Limbo Studio, mixado pelo mestre Graig Gums (Conquest For Death) e masterizado pelo lindo Dan Randhall (Mammoth Sound). As incríveis e surreais artes do disco leva a assinatura de Fernando JFL (guitarra do conjunto). O disco é um lançamento em conjunto das masters Capitão Lixo Discos / Läjä Recs / Zuada Recs. Só pra reforçar e deixar mais requinte no post, os cabras foram escalados pra fechar a edição 2013 do Obscene Extreme Festival (sim, aquele festival!), só pra tu ver a moral danada que esses bonitos estão, é de deixar a negada toda com odor de picumã queimado, e eu digo, tenha este bagulho em mãos, dê de presente, isto aqui é artigo pra folhear e namorar por horas sentado no trono do wc de sua residência. Beijos e tente dar uma pescada na rede de sua área depois de ouvir essa zuada danada!

Página da banda: Cätärro



Veja o clipe de "Robô" aqui:


Veja o clipe da cantiga "Morte de Pulso" aqui:



Download:
Cätärro - Insônia (2013)

1 comentários: